Topo

Coluna

Ricardo Feltrin

Em 2018, programa de Rodrigo Faro cresce e deixa Eliana para trás no ibope

Samuel Chaves/Brazil News
Rodrigo Faro e Vera Viel na pré-estreia do filme "Nada a Perder - Contra Tudo. Por Todos" Imagem: Samuel Chaves/Brazil News
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

09/05/2018 07h11

Se no ano passado Eliana, do SBT, ainda conseguia disputar a vice-liderança em alguns domingos com Rodrigo Faro, da Record, isso praticamente não está ocorrendo mais em 2018.

Dos 18 confrontos entre os dois dominicais este ano, Eliana só venceu em duas oportunidades: no dia 22 de abril e no já longínquo 28 de janeiro.

Nas demais domingos, “Hora do Faro” deu o chamado passeio na concorrente e já abriu uma confortável distância no ibope.

Desde abril o programa tem chegado a uma média de 9 pontos na Grande SP (principal mercado publicitário do país), enquanto Eliana tem ficado entre 7,5 e 8 pontos. Faustão lidera na casa dos 18 a 20 pontos de média.

Cada ponto de ibope em SP equivale a cerca de 72 mil domicílios.

DOIS DÍGITOS

Por três domingos deste ano Faro chegou a registrar os desejadíssimos dois dígitos de ibope: 7 de janeiro (10,3 pontos), 4 de fevereiro (10,9 pontos) e 15 de abril (10,5 pontos). Eliana não conseguiu a façanha nenhuma vez.

Na média nacional até o último domingo, “Hora do Faro” tem 8,2 pontos de audiência, com mais de 15% de share.

Ou seja, 15 em cada 100 aparelhos de TV ligados nas maiores regiões metropolitanas do país estão na atração da Record. A Globo lidera. Eliana vem em terceiro lugar.

Cada ponto no PNT (Painel Nacional de Televisão) equivale a cerca de 240 mil domicílios sintonizados.

Goiânia, Recife e Salvador são as cidades em que o dominical da Record tem os telespectadores mais fiéis, segundo o Ibope.

Nessas cidades, praticamente um em cada 5 aparelhos de TV ligados aos domingos à tarde o sintoniza.

Seu público mais fraco --assim como de praticamente toda a programação da Record-- está em Porto Alegre: apenas 5,3 pontos de média e 10,3% de share.

No Rio de Janeiro os números também não são muito bons em 2018: 6,7 pontos e 12,8% de share.

Nas 15 grandes regiões metropolitanas, segundo dados consolidados da Kantar Ibope, porém, quase 40 milhões de brasileiros assistiram a pelo menos um minuto de Rodrigo Faro, que é um dos maiores faturamentos comerciais (e salários) da emissora.

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops