Topo

Coluna

Ricardo Feltrin

Exclusivo: No segundo semestre, Sandy começa a fazer novo álbum solo

Reprodução/Globo
A cantora e compositora Sandy, 35 anos Imagem: Reprodução/Globo
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

11/05/2018 00h09

Foram cinco anos de espera para os milhões de fãs da cantora Sandy por um novo álbum de canções inéditas. Mas, finalmente isso começa a acontecer no próximo semestre.

A partir de julho, Sandy Leah Lima começa a dar forma à produção de seu novo álbum solo, o terceiro só com canções inéditas.

A notícia foi confirmada com exclusividade à coluna.

Sandy começou a carreira individual em 2010, três anos após a separação da dupla com o irmão Júnior (ambos ainda se apresentariam mais uma vez no ano de 2008, na 6ª edição do Prêmio Tim de Música).

Nesse mesmo ano se casaria com Lucas Lima, também músico virtuoso (seis anos depois nasceria o filho do casal, Theo).

Voltando à carreira: em 2010 ela lançou o belo CD “Manuscrito”, aclamado por público e crítica.

O segundo CD de inéditas só ocorreria em 2013, com “Sim”.

No intervalo desses trabalhos houve o lançamento de “Manuscrito ao Vivo”, do EP (extended play) “Princípios, Meios e Fins”; e, em 2016 , “Meu Canto” (cujo DVD atingiu o primeiro lugar em vendas no país)

Agora em 2018 ela começa a gravar seu terceiro trabalho solo que deverá conter apenas músicas inéditas. Ainda não há nome definido.

Em julho a cantora e compositora deve iniciar a escolha das faixas e da produção da nova obra.

Segundo a coluna apurou, o novo trabalho pode ser lançado inicialmente com exclusividade no iTunes.

20 MILHÕES DE CDs

Em cerca de 28 anos de carreira, somando o período com o irmão, Sandy vendeu mais de 20 milhões de CDs e discos (fora DVDs).

Sandy Leah Lima, 35 anos, também trabalhou no cinema (em “Acquaria” e “Quando Eu Era Vivo”), e atuou em várias produções da Globo, como “Sítio do Pica-Pau”, a novela “Estrela Guia”, o seriado “Sandy & Junior” e o reality musical “Superstar.

Ela também comandou quadros na emissora e uma atração no GNT, o "Superbonita”. Além disso narrou o documentário “Os Últimos Dias de Um Ícone - Edith Piaf”.

A MÁ NOTÍCIA

Se o anúncio de um novo CD vai agradar aos fãs, vai ao mesmo tempo trazer uma má notícia para outro tanto deles: está descartado, ao menos nos próximos dois anos, qualquer retorno --ainda que temporário-- de apresentações com o irmão, Júnior.

Nos últimos dois anos houve vários rumores de que a dupla preparava o retorno ainda que em forma de (auto) homenagem. Isso sempre foi negado.

Quiçá a reunião ocorra em 2020, quando ocorrerá a efeméride de 30 anos da dupla.

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!