Coluna

Ricardo Feltrin

Com campanha, Globo tenta "colar" público de Ana Maria em Fátima Bernardes

João Cotta/Divulgação/TV Globo
Fatima Bernardes e Ana Maria Braga estrelam inédita campanha publicitário-institucional Imagem: João Cotta/Divulgação/TV Globo
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

15/05/2018 05h58

Estreou na semana passada uma curiosa e inédita campanha publicitário-institucional da Globo. Na peça, Ana Maria Braga vira garota-propaganda do “Encontro com Fátima” e vice-versa --Fátima anuncia o “Mais Você”.

Em uma  peça Ana Maria abre rasgando elogios à colega de programação matinal:

“Ela estava no lugar mais importante do jornalismo, e não teve medo de fazer uma virada e começar uma outra história”, diz.

“E eu tenho orgulho de fazer as manhãs da Globo com ela”, diz Ana Maria, pouco antes de anunciar o programa diário de Fátima Bernardes, que já entrou no cenário e está abraçada a ela.

Já a segunda peça abre com Fátima dizendo: “Ela tem uma história linda na TV. Ela é mãe, avó, um sucesso como executiva, como empresária… e apresentadora!”

E, repetindo o “slogan” ou mote anterior: “E eu tenho muito orgulho em fazer as manhãs da Globo com ela. Ana Maria Braga no ‘Mais Você’, de segunda a sexta.”

A coluna apurou que a curiosa campanha nasceu de uma tentativa de a emissora “colar” o público do “Mais Você”, de Ana Maria em Fátima --a despeito de, entre os dois, ser exibido o “Bem Estar” (que dura 40 minutos).

O objetivo é tentar “bombar” o ibope e o alcance do “Encontro com Fátima”. 

Um dos motivos para tudo isso se chama ibope.

A audiência de Fátima está praticamente estagnada. E a Globo não quer deixar a “peteca” de uma de suas maiores estrelas cair. Fátima Bernardes, 55 anos, está completando 30 anos de carreira na TV.

Vale dizer que a estratégia também é, em parte, um mérito de Ana Maria, 69 anos.

Seu “Mais Você”, embora comece por volta das 8h50 e tenha uma produção mais modesta que o da colega, vem registrado em muitos dias um ibope maior que o do “Encontro com Fátima”.

Nas palavras de um executivo de TV ouvido pela coluna (sob anonimato): “Ana Maria tem hoje um produto muito mais estável e interessante em termos de personalidade e audiência”.

A Globo, por meio da CgCom, informou que há uma terceira peça (a coluna só a viu no You Tube) com Fátima anunciando o programa que vem logo antes dela, o "Bem Estar". Com o mesmo mote: "Eu tenho muito orgulho..."

IBOPE DE AMBAS

Em SP, principal mercado publicitário da TV, o “Mais Você” nas últimas semanas tem registrado 8 pontos de média (chegando até a 8,5 pontos). É um índice até mesmo impressionante para o horário.

Enquanto isso Fátima, que entra quase às 11h, e tem uma das maiores e mais caras produções da casa, tem oscilado entre 6,5 pontos a 7 pontos.

Inclusive Ana Maria bateu um recorde no último dia 20 de abril, com a presença de BBBs, quando sua atração chegou a 12 pontos de média.

Dois dias antes, porém, sem BBBs, já havia registrado os desejados dois dígitos: 10,6 pontos.

Cada ponto em SP equivale a cerca de 72 mil domicílios.

Entre os dois programas, repetindo, há o “Bem Estar”, que começa às 10h10 e dura 40 minutos.

Mesmo assim a emissora tenta vincular ambas as atrações na nova campanha, numa tentativa de também vincular de alguma forma seus públicos.

Só falta saber se isso vai funcionar de alguma forma.

CORREÇÃO

Esta coluna informou incorretamente que as médias do "Encontro com Fátima" em São Paulo estão em 6 a 6,5 pontos, de ibope. Porém, em 2018 essa média está em 8,1 pontos com 23% de share (ou seja quase 1 em cada 4 TVs sintonizadas)

Já Ana Maria tem médias de 8,4 pontos e 29% de share (ou seja quase 1 em cada 3 TVs sintonizadas)

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo