Topo

Coluna

Ricardo Feltrin

20 anos após estrear no SBT, Ratinho volta a atormentar e a vencer a Globo

Lourival Ribeiro/Divulgação SBT
Carlos Massa, o Ratinho, uma das maiores audiências do SBT Imagem: Lourival Ribeiro/Divulgação SBT
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

21/06/2018 09h27

A Globo e seu programa temporão “Central da Copa” (comandado por Tiago Leifert) continuam sua sina noturna de derrotas na TV aberta.

Desde sua estreia, o “Central” tem perdido vários dias para Ratinho, que está prestes a completar 20 anos de SBT (efeméride que ocorre no próximo dia 8 de setembro).

É a mesma “tragédia” que se repete na Globo praticamente duas décadas depois.

Isso porque, em setembro de 1997, o apresentador bigodudo estreava na Record o “Ratinho Livre” e menos de um mês depois no ar já alcançava a emissora líder no ibope --e de lambuja, claro, ainda ultrapassava o SBT.

O “fenômeno” Ratinho à época se tornaria inclusive notícia internacional, passando a ser atacado por setores da sociedade como um “épico da baixaria”.

Um ano depois trocaria a Record pelo SBT, causando um grande conflito entre as emissoras.

Dez anos atrás, conforme publicou esta mesma coluna, o apresentador admitiu que estava em um período “sem rumo” na carreira, causado pela obsessão de derrotar a Globo.

Ratinho tem vencido o “Central” por até três pontos de diferença. No dia da estreia (14), o “Central” chegou a ficar por alguns minutos até na terceira posição, atrás da Record.

Com médias em SP que variam de 9 a 10 pontos (cada ponto = 72 mil domicílios), a performance do programa da Copa 2018 está, em tese, “derrubando” a audiência das atrações subsequentes, como o “Jornal da Globo” e o “Conversa com Bial”.

Já Ratinho, ao contrário, tem impulsionado a sessão de filmes. Na última terça, por exemplo, a faixa venceu o finalzinho do “Central da Copa” exibindo um filme de 2001 (“Espião Por Acidente”).

O “The Noite”, aliás, também não raro fica em primeiro lugar também.

O “Central da Copa” é formado por um time de estrelas, como Leifert, o comentarista Caio Ribeiro e o ex-goleiro Julio Cesar.

E vocês, leitores? O que acham disso? Entrem no sistema de comentários do UOL abaixo e deixem suas opiniões sobre os programas “Central da Copa” e o “Programa do Ratinho”.

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops