Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


Sem investir nada, Silvio manda esticar telejornal em mais 1 hora

Dudu Camargo e Marcão do Povo em raro contato no  "Primeiro Impacto"; os dois não se bicam - Reprodução/SBT
Dudu Camargo e Marcão do Povo em raro contato no "Primeiro Impacto"; os dois não se bicam Imagem: Reprodução/SBT
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

30/09/2018 07h20

O telejornal matinal “Primeiro Impacto”, do SBT, passa a ter quatro horas de duração a partir de amanhã (1º).

O telejornal entra no ar às 6h e nesta segunda será espichado até 10h.

Essa decisão já havia sido tomada por Silvio Santos 20 dias atrás, quando a Disney e o SBT encerraram um contrato de três anos que dava duas horas diárias para o grupo norte-americano.

No entanto, os diretores de Jornalismo pediram a Silvio mais tempo para adaptar as equipes (que já são minúsculas).

O problema é que o “Primeiro Impacto” nunca teve estrutura para segurar quatro horas diárias. Ele tem apenas três equipes ao vivo em São Paulo, uma no Rio e um helicóptero.

Boa parte do que ele exibe já foi mostrado horas ou minutos antes no “SBT Notícias”, que vai ao ar diariamente de madrugada.

A falta de investimento no Jornalismo do SBT é visível até para o telespectador menos atento.

Diariamente Dudu Camargo apresenta a primeira metade do “Primeiro Impacto” no mesmíssimo cenário que acabou de ser usado pelo “SBT Notícias”, que fica no ar quatro horas.

Esse é o motivo pelo qual só se vê “meio” Dudu Camargo na primeira parte do telejornal: tem uma bancada na frente dele, pois não dá tempo de a produção retirá-la.

Na segunda metade da atração entra Marcão do Povo, e aí ele aparece de corpo inteiro. Isso porque ele usa outra parte do cenário, um “puxadinho” do outro lado do usado por Dudu.

O estúdio de jornalismo do SBT carece não só de profissionais, mas também de equipamentos e demais itens de infra-estrutura. Silvio mandou ampliar o telejornal sem fazer um só aporte de investimento. Não houve contratações.

Sem falar no estúdio em si, que já é hiper-utilizado e está implorando por uma reforma. Afinal, são quase 10 horas diárias de jornalismo ao vivo no SBT.

Nada compatível com uma emissora que investe e exibe belíssimas imagens em reality shows gastronômicos e usa câmeras 4K em sua novela “As Aventuras de Poliana”.

LEIA MAIS

Chef nega briga com anunciante e diz: "Quero conhecer o que vendo"

Globo abre seletiva de candidatos de SP para "BBB19"; veja como se inscrever

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Ricardo Feltrin