Topo

Coluna

Ricardo Feltrin

Silvio Santos ao vivo era grande temor do Teleton, de Íris e das filhas

Reprodução/SBT
Silvio Santos recusa abraço de Claudia Leite no Teleton; brincadeira das mais grosseiras Imagem: Reprodução/SBT
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

11/11/2018 12h06

O fechamento da 21ª maratona em prol da AACD terminou com recorde de arrecadação, mas também com um dos momentos mais constrangedores da história não só de Silvio Santos, mas da TV brasileira.

Ao fazer comentários grosseiríssimos para Claudia Leitte, dizendo que ela o excitava --e que portanto preferia não abraçá-la--, o dono do SBT desrespeitou o ser humano, a artista, a mãe, a esposa e a filha ao mesmo tempo. Desrespeitou todos os telespectadores, a AACD e o Teleton,.

Desrespeitou ainda a própria mulher, Íris, e as filhas e funcionárias de sua emissora, que estavam no ar com ele, naquele que deveria ser o grande momento e desfecho de um evento que tem a mais altruísta das finalidades.

O triste episódio, aliás, foi pressentido pela produção e pela própria família Abravanel, que haviam demonstrado apreensão na semana que antecedeu o evento. O Teleton é o único momento do ano em que o apresentador e empresário entra ao vivo na TV. Prestes a fazer 88 anos, Silvio Santos está sujeito às intempéries da idade.

Todos seus programas são gravados. Quando ele não está bem, cancela-se a gravação e pronto. Mas, o Teleton é ao vivo. Havia preocupação também com sua imprevisibilidade.

Será que Silvio não daria vexame em rede nacional? Ele seguraria sua língua, as brincadeiras pesadas, daria o ar leve que merece um evento que necessita e estimula empatia e generosidade dos telespectadores?

Pois a preocupação mostrou-se mais que justificada e infelizmente o temor de todos se materializou. Soube que boa parte da equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro, recomendou a semana toda que ele não participasse do Teleton pessoalmente. Nem mesmo em link.

Porque não dá para se arriscar na mídia com uma pessoa que está agindo como inimputável. Que se acha acima do bem e do mal, que se comporta como isenta de saber o que é certo e o que é visivelmente errado.

Um amigo presente ao Teleton me relatou que, pouco antes de o dono do SBT entrar no ar ontem, a filha Patrícia foi até ele e disse: "Olha lá, hein? Manera, pai!"

Patrícia estava visivelmente tensa e preocupada que o pai falasse alguma bobagem ou grosseria enorme num momento tão nobre.

Tinha toda razão de estar.

LEIA MAIS

Silvio recusa abraço de Claudia Leitte; "eu fico excitado"

"Fico nervosa", diz Patrícia sobre besteiras que pai fala na TV

Apesar da causa nobre, Teleton precisa se renovar como TV

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops