Topo

Coluna

Ricardo Feltrin

Justiça manda SBT indenizar Band em R$ 3,6 mi por causa de Gentili

Lourival Ribeiro/SBT
Danilo Gentili, do "The Noite" Imagem: Lourival Ribeiro/SBT
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

04/12/2018 07h02

O juiz Mario Sergio Leite, da 2ª Vara Cível de Osasco, condenou o SBT a indenizar a Band em R$ 3,68 milhões por causa da rescisão de contrato de Danilo Gentili com a emissora da família Saad cerca de cinco anos atrás.

Trata-se de uma decisão de primeira instância, mas representa uma derrota para a TV de Silvio Santos, que convenceu Gentili em 2013 a romper seu contrato com a rival quase que um ano antes do prazo final.

A Band alegou que, por causa do assédio do SBT e do rompimento unilateral do contrato por parte de Gentili, ela sofreu prejuízos materiais, perda de faturamento, danos morais e foi vítima de concorrência desleal

Danilo Gentili é condenado a ressarcir Band por quebra de contrato

A emissora alega que fez investimentos por causa do artista e que perdeu dinheiro com o assédio e sua ida para o SBT.

O juiz acolheu parcialmente as demandas da Band e sentenciou que, sim, o SBT causou prejuízos e deve indenizar a rival.

Como se trata de uma decisão de primeira instância cabe recurso, mesmo assim representa uma derrota para o SBT.

O SBT informou por meio de sua assessoria que vai recorrer.

O valor integral pedido pela Band é de R$ 3.684.000.

Quem moveu a ação em nome da Band foi o advogado André Marsiglia Santos, do escritório Lourival J. Santos. O escritório é considerado expert em assuntos midiáticos.

Além desse processo, a Band tem uma segunda ação indenizatória contra Danilo Gentili especificamente. Esse já está em segunda instância e passa de R$ 1,2 milhão (leia mais aqui).

LEIA MAIS

Justiça condena Gentili em 2ª instância a pagar R$ 1,2 mi à Band

Vou continuar a zoar o Bolsonaro como presidente, diz Gentili

Colunista Feltrin no Twitter, no Facebook ou no site Ooops