Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


12 "atrações" da TV aberta que devem chamar a atenção em 2019

Reprodução/Instagram/sabrinasato
Sabrina Sato amamenta Zoe em ensaio Imagem: Reprodução/Instagram/sabrinasato
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

04/01/2019 07h02Atualizada em 04/01/2019 10h45

A coluna lista hoje 12 artistas, atrações e/ou celebridades da TV aberta que, acredita, valerá a pena acompanhar este ano.

São artistas, programas e personalidades em que emissoras de TV estão colocando muitas de suas fichas (inclusive executivos) e que, espera-se, façam diferença na programação 2019.

Colabore fazendo sua própria lista, acrescentando nomes ou criticando a nossa seleção cadastrando-se no sistema de comentários do UOL logo abaixo.

Seguem os nossos pré-eleitos de 2019 (em ordem alfabética)

"Balanço Geral" (Record)

O programa policial vespertino comandado por Reinaldo Gottino, e com o quadro "A Hora da Venenosa", de Fabíola Reipert, nem é mais uma dor de cabeça para a Globo. Já virou uma enxaqueca crônica mesmo. Primeiro programa da concorrência a mudar o paradigma e a desmontar a programação (vespertina) da emissora líder.

Danilo Gentili (SBT)

Provavelmente está no melhor momento em seus 10 anos de carreira como apresentador e humorista. É querido por Silvio Santos, pela direção do SBT, teve o contrato renovado antecipadamente até 2022 e virou uma enorme pedra no sapato para a Globo. O ótimo "The Noite" é um dos únicos programas da TV aberta que já viaja em velocidade de cruzeiro.

Encrenca (RedeTV)

Com um programa modesto e bem minimalista, esses humoristas, ao lado do superintendente da RedeTV, Ricardo de Barros (fundador do "Pânico na TV"), criaram um programa literalmente para toda a família. A turma do "Encrenca" já é o maior faturamento da emissora e, além disso, está atraindo cada vez mais o público infantojuvenil --fato cada vez mais raro na atual TV aberta

.Fernanda Gentil (Globo)

É desde já uma das maiores apostas da Globo em 2019. Simpática, comunicativa, divertida, competente, acabou merecidamente "furando" a fila de muitas outras apresentadoras veteranas que sonham em ter o próprio programa da Globo em rede nacional. É também uma celebridade muito autoconfiante, mas, até que estreie, ainda é uma promessa do novo entretenimento da Globo.

Leia mais

Gentili passa 6 mi de inscritos em canal no YouTube e "ameaça" SBT

Silvio estuda programa de entrevistas com Léo Dias em 2019

Léo Dias (SBT)

Não por acaso levou o Troféu UOL TV & Famosos como revelação, apesar de não ser nenhum novato na TV. E 2019 pode ser seu ano, caso se concretize seu novo programa de entrevistas no SBT. Léo tem uma coisa que poucos jornalistas na TV têm: chama-se "agenda". Tem contato direto com boa parte dos famosos e pode surpreender como entrevistador solo.

Luiz Bacci (Record)

Luiz Bacci está elevando a audiência do "Cidade Alerta" para as maiores audiências da história do programa (que já teve Marcelo Rezende à frente), e boa parte desse sucesso se deve ao fato dele ser bom repórter e ter boas fontes policiais. Porém, o programa ainda tem um problema inato a todas as atrações policiais: não atrai os grandes patrocinadores, embora seja lucrativo como fonte de "merchan".
 
Marcos Mion (Record)

Foi elogiado por sua performance em "A Fazenda", mas é um artista completo e competente da TV brasileira há pelo menos 20 anos. Praticamente tudo que Mion fez na TV merece elogios. Muita gente esquece que ele não é só apresentador, mas também humorista, ator, criador de quadros. Ele vai (muito) longe. Seu contrato com a Record, aliás, está no fim, mas desemprego não parece ser um risco. 

Otaviano Costa (Globo)

Assim como Mion, outro comunicador nato e "multiuso" da TV --e também um tanto subestimado pela crítica e por muitos telespectadores. Otaviano estreia no próximo sábado à frente de uma das maiores e mais caras produções dos últimos da Globo: o game-show "Tá Brincando", que promete "empoderar" os idosos; o primeiro grande lançamento da Globo em 2019. 
 
Rebeca Abravanel (SBT)

Opinião da coluna: se ela não cair na pressão de parentes, amigas e perfis bajuladores nas redes sociais, que parecem querer empurrá-la para qualquer tipo de novo relacionamento (e casamento), Rebeca pode decolar na TV, pois já é uma promissora apresentadora. É comunicativa, engraçada, espontânea, bonita. Mas, talvez, não deseje realmente essa carreira (como a irmã Patrícia. aliás).

Regina Casé (Globo)

Durou anos como apresentadora do "Esquenta", que acabou perdendo audiência e saindo do ar após seis anos, em 2017. Sim, ela foi muito criticada, e até merecidamente, pois o programa dominical meio que parou no tempo. Mas, as pessoas esquecem o quão fabulosa é a atriz Regina Casé, que pode voltar ao ar este ano na novela "Troia", de Manuela Dias.

A nova geração Marinho (Globo)

Rodrigo, Paulo e Roberto Marinho Neto são o futuro da maior TV do país e têm estofo  suficiente para manter esse status quo pelos próximos anos. Capazes, visionários, sabem a importância das novas mídias digitais e das novas tendências, como os lucrativos E-Sports (onde a Globo já vem nadando de braçadas). Os Marinhos estão décadas à frente da concorrência, que ainda nem mesmo chegou à TV por assinatura.

Zoe Sato (Record)

Ela é simplesmente uma criança linda e fofinha. Tem uma mãe comunicativa, vencedora, um pai bacana e uma família --dos dois lados-- dedicada a assegurar seu futuro. A recém-nascida Zoe pode ser a nova estrelinha da TV brasileira de 2019, sem falar que, desde já, é uma das celebridades milionárias e mais precoces da TV brasileira. Se continuar assim pode virar um fenômeno também.

Colunista Ricardo Feltrin no TwitterFacebook e site Ooops