PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


Inédito: Na Bahia, Record fica quase um mês em 1º e "JN" é vice

Cena da novela "Jesus", da Record, que está deixando o "Jornal Nacional" em 2º lugar na Bahia - Blad Meneghel/Record
Cena da novela "Jesus", da Record, que está deixando o "Jornal Nacional" em 2º lugar na Bahia Imagem: Blad Meneghel/Record
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

02/04/2019 06h30

A Bahia continua sendo um problema para a Globo até o momento insolúvel. Em março, a Record passou um mês com novelas liderando e com "Jornal Nacional" em segundo lugar, de segunda a sexta. Os dados são exclusivos da coluna.

Dados consolidados de audiência mensurados pela Kantar Ibope Media mostram que em março, o "Jornal Nacional" na Grande Salvador registrou 18,4 pontos contra 19,1 da Record, que no horário concorre com as novelas "A Terra Prometida" e "Jesus".

É a primeira vez que isso acontece em qualquer praça do Painel Nacional de Televisão.

Aos sábados, porém, quando não tem as duas novelas, a Record perde para a Globo (9,9 x 20,1).

Em Salvador cada ponto de Ibope vale por cerca de 13,5 mil domicílios (para efeitos de comparação, em São Paulo cada ponto vale por 73 mil)

Os dados acima são da Kantar Ibope, mas a coluna os obteve por outras vias, já que a Kantar é proibida de divulgar esse tipo de resultados. Mas seus clientes os recebem ou podem compilá-los e é assim que foram obtidos.

Conforme esta coluna publicou no ano passado com exclusividade, a Globo vem sofrendo bastante com perda de público na Bahia. Ainda é cedo para conclusões, mas aparentemente a Globo está perdendo toda a "aderência" dos baianos.

Há mais de um ano a Globo tem muitos problemas na capital Salvador nas faixas da manhã e da tarde, que normalmente já são derrotadas pela Record. Para a Globo só falta começar a ter problemas também no horário nobre.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Ricardo Feltrin