Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


Antes mesmo do escândalo, anunciantes já "fugiam" de Neymar Jr.

Andre Borges/AGIF
Neymar durante o aquecimento do amistoso da seleção brasileira contra o Qatar, ontem Imagem: Andre Borges/AGIF
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

2019-06-06T09:00:00

06/06/2019 09h00

Neymar caiu, mas não em campo. Um ano depois de estar no ranking das celebridades mais presentes em comerciais na TV aberta brasileira, o craque do PSG e da seleção brasileira já vinha perdendo poder como garoto-propaganda.

Dados exclusivos obtidos pela coluna, mensurados pela empresa Spot (estudo Adex Creative), mostram que Neymar Jr. hoje está em 48º lugar no ranking de celebridades que mais aparecem em publicidade na TV aberta

O fracasso na Copa da Rússia já vinha prejudicando o jogador comercialmente, mas agora a crise em que acaba de se envolver --acusação de estupro-- certamente não vai colaborar para novos contratos de publicidade.

Do dia 1º de janeiro a 31 de maio deste ano Neymar aparece apenas na 48ª posição entre os famosos que estrelam comerciais, segundo a Spot (que monitora a presença de celebridades na publicidade em TV aberta).

Ele apareceu na TV aberta este ano em apenas 217 inserções --e todas de um único produto, o café Pilão.

A empresa, segundo a coluna apurou, não pretende fazer novas campanhas com o jogador (ao menos até o fim das investigações).

Para efeitos de comparação, o apresentador Luis Ricardo, da Tele Sena, apareceu quase sete vezes mais.

Segundo o UOL publicou na última segunda (3), patrocinadores do craque, como a Nike e Red Bull, já demonstravam preocupação com o desenvolvimento do caso.

Ontem, porém, ele já teve uma campanha com a Mastercard suspensa.

Caso que se agravou ontem ainda mais, com o reforço das acusações por parte da mulher que o acusa de estupro.

Em entrevista a Roberto Cabrini, do SBT, a modelo Nájila Trindade Mendes de Souza afirmou que foi agredida e estuprada pelo jogador, o que Neymar nega.

Para piorar a fase, o jogador sofreu uma lesão ontem no amistoso contra o Qatar (Brasil venceu por 2 a 0) e foi cortado da Copa América.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops