Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


Justiça manda Globo reintegrar técnico com câncer que foi demitido

Globo sofre ações de demitidos exigindo reintegração - Divulgação
Globo sofre ações de demitidos exigindo reintegração Imagem: Divulgação
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

21/08/2019 11h07

Pela quarta vez nos últimos dois meses a Globo sofreu uma nova derrota para a Justiça Trabalhista.

Em 15 de março último, a emissora demitiu sem justa causa um almoxarife técnico (profissional radialista que trabalha na na sede da emissora, em São Paulo) enquanto ele fazia tratamento contra um câncer maligno na tireoide.

O funcionário, cujo nome será preservado, provou estar fazendo tratamento desde o final do ano passado.

Dois dias antes de ser submetido a uma tireoidectomia (extração completa da glândula), em março, foi avisado que estava demitido.

Ainda assim ele passou pela cirurgia, mas durante o procedimento ocorreu um incidente ainda mais grave: ele desenvolveu uma trombose venosa no olho direito e está praticamente cego desse olho.

Paula Becker Montibeller Job, juíza da 19ª Vara do Trabalho de São Paulo, determinou na semana passada a reintegração imediata do funcionário aos quadros da Globo.

Ele trabalhava na emissora havia 9 anos.

"É certo que o empregado não pode ser imotivadamente dispensado enquanto estiver com capacidade laboral reduzida, sendo obrigação do empregador encaminhá-lo para tratamento junto à Previdência Social", disse a juíza em seu despacho.

A Justiça determinou que o trabalhador deve ser reintegrado em função compatível com sua limitação" e que a TV deve lhe devolver imediatamente o plano de saúde.

A defesa do radialista pediu que o caso corresse sob segredo de Justiça, mas a juíza Paula Becker indeferiu esse pedido por considerar que a doença não ofende a intimidade do querelante.

O advogado de defesa do funcionário, Kiyomori Mori (autor de pelo menos outras três ações semelhantes contra a Globo), foi procurado nesta quarta-feira e afirmou que não comentaria casos em andamento.

A Globo não comenta casos internos e ações trabalhistas.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

Ricardo Feltrin