PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


Dos 5 'Abravanéis' do SBT, só 2 vão muito bem em audiência

Silvio Santos apresenta o "Roda a Roda" com a filha Rebeca Abravanel - Lourival Ribeiro/SBT
Silvio Santos apresenta o "Roda a Roda" com a filha Rebeca Abravanel Imagem: Lourival Ribeiro/SBT
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

16/12/2019 06h39

Genética tem certa influência; além disso viver ou conviver desde cedo com parentes que fazem sucesso em alguma profissão podem servir de alguma vantagem. No entanto, nem sempre é assim.

A coluna fez um estudo exclusivo a partir de dados de audiência mensurados pela Kantar Ibope Media do cinco programas comandados por cinco integrantes da família mais famosa da TV brasileira.

São eles, "Programa Silvio Santos" (com o próprio), o "Roda Roda" (Rebeca Abravanel), o "Topa ou Não Topa" (agora sob comando de Patrícia Abravanel); "Bom Dia & Cia", com Silvia Abravanel; e por fim o "Família Frente a Frente", com Tiago Abravanel, neto do patrão.

Para começar, das cinco atrações "abravanelescas" apenas duas registram mais de um dígito e estão solidificadas na vice-liderança do ibope na Grande São Paulo.

Silvio Santos, 89, claro, sempre está rondando mais de 10 pontos de audiência e nos últimos tempos sempre foi o vice-líder em sua faixa horária aos domingos, perdendo só para a Globo.

Outra boa surpresa na casa judaica é o desempenho de Rebeca, 38 anos, que quase caiu de paraquedas no comando do game show patrocinado "Roda Roda Jequiti".

Ainda que simples e sem fórmula mirabolante, Rebeca se deu muito bem: tem carisma e ganhou muita "cancha" no palco nos últimos anos. Não raro chega a dar mais audiência até que o pai na média.

Os oscilantes

O "Família Frente a Frente" tem com "host" o cantor e ator Tiago Abravanel, 32 anos. Desde que estreou às sextas seu game está lutando com a Record para não cair para a terceira colocação.

O programa estreou bem com 7,8 pontos e 16,3 de share na Grande São Paulo, deixando a Record para trás. A média em outubro ficou em 7,2 pontos (cada ponto = 72 mil domicílios).

Em novembro, porém, Tiago derrubou a média para 5,9 pontos, perdendo uma posição para a Record (6,3 pontos).

Em dezembro, até o último dia 6, "Família" e Record estão empatados.

Patrícia, 42 anos, apresentadora escolada, não teve problemas em assumir o consagrado formato "Topa ou Não Topa", mas ainda não decolou.

Em agosto ela empatou com a Record em 6,7 pontos. Em setembro conseguiu abrir uma distanciazinha ( 6,6 x 5,6). Já em outubro ela ainda está em vantagem, mas bem menor: 5,4 x 5,1 Record.

Por fim temos a última Abravanel no palco do SBT, Silvia.

Eterna apresentadora do "Bom dia & Cia" a verdade é que, ao contrário dos programas anteriores, a importância ou carisma da apresentadora não é essencial. O que se vende ali são desenhos.

Ainda assim, Silvia, 49 anos, está penando para sair da terceira colocação nos últimos anos. Senão vejamos:

Em 2017 ela marcou 6,5 pontos e 15,8% de share.
Em 2017 a Record ficou em 3º com 6,3 pontos e 15,3%
Em 2018 Silvia fechou com 6,8 e 16,6% de share; atrás da Record (7,3 e 17,9%)
Este ano até aqui ela tem 6,7 pontos e 16,4% de share; deve ficar em terceiro pelo segundo ano consecutivo, já que a Record até aqui tem 7,5 pontos e 18,4% de share.

Ou seja, dos 5 "abravanéis" no SBT só dois estão "bombando" de fato: o patriarca e a filha nº 5. Os demais estão brigando pra escapar do terceiro lugar.

A sexta Abravanel

Fora do palco, longe das câmeras ainda há mais duas Abravanéis que vêm exercendo seus papéis de forma exemplar e estável.

A primeira é Íris, 70 anos, esposa do patrão. Há anos abraçou a função de novelista e tem conseguido reescrever muitos clássicos infantis com qualidade.

Atualmente, "As Aventuras de Poliana" enfrenta um momento de baixa na audiência, mas isso é mais pelo fato de a novela estar sendo esticada até o osso do que qualquer incapacidade de Íris de escrever e se adaptar.

Por fim, a sétima Abravanel da casa é a caçula, Renata, 34 anos, há anos sendo preparada para exercer o topo hierárquico: a presidência do Grupo Silvio Santos. Cargo que deve assumir em abril de 2020.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Ricardo Feltrin