PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


Babá processa apresentadora Eliana e pede R$ 100 mil

Eliana, apresentadora do SBT - Reprodução/SBT
Eliana, apresentadora do SBT Imagem: Reprodução/SBT
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

05/01/2020 00h09

Resumo da notícia

  • Babá trabalhou quase 3 anos na casa da apresentadora
  • Ela reivindica horas extras não remuneradas, entre outros itens
  • Valor inicial da ação era R$ 350 mil, mas babá aceitou reduzi-lo

A babá Rute da Costa Amorim está processando a apresentadora Eliana Michaelichen Bezerra (SBT) em uma ação trabalhista que inclui várias reivindicações no valor total de R$ 100 mil.

A advogada de Eliana disse que o processo corre em segredo de Justiça e que não daria informações a respeito (veja nota abaixo).

Entre as reivindicações da ex-babá estão o pagamento de horas extras, a cobrança por suposto não pagamento de diárias em viagem internacional, suposto pagamento irregular de diárias "por fora" (durante eventos e finais de semana), corte de plano de saúde durante tratamento e discordância nos valores de indenização.

Rute trabalhou por cerca de três anos na casa da apresentadora, em São Paulo. O processo corre no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, em São Paulo.

Na verdade, a defesa de Rute chegou a estimar a ação inicialmente em mais de R$ 350 mil, mas ofereceu uma redução para R$ 100 mil, na tentativa de acordo.

A defesa de Eliana, porém, recusou e fez uma contraoferta de R$ 40 mil. Esse valor, por sua vez, foi rejeitado pela babá e seu advogado. O próprio juiz chegou a tentar intermediar o fim do processo propondo R$ 80 mil, mas o valor não foi aceito também.

A ação agora continuará e não há previsão de data para o desfecho.

Rute afirmou que deveria trabalhar de 8h às 18h, com uma hora diária para almoço e descanso. No entanto, alegou diante do juiz que entrava até antes das 7h e saía até depois das 22h. Também citou trabalhos fora do expediente e apresentou outras queixas.

Outro lado 1

Procurada pela coluna, a advogada Beatriz Castelo branco, que defende a apresentadora, emitiu a seguinte nota:

"O processo trabalhista de que trata a matéria jornalística corre em segredo de Justiça, sendo o seu acesso restrito aos advogados e às partes diretamente envolvidas. O fornecimento de informações sobre o caso é proibido por determinação legal, estando sujeitos às penas da lei aqueles que violarem tais restrições.

Desta forma, em obediência à determinação do juiz do caso, não partilharemos, em nenhuma hipótese, qualquer informação relativa a este processo."

Outro lado 2

Procurado pela coluna, o escritório que defende a babá se recusou a comentar o assunto.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Ricardo Feltrin