PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


10 mil já mandaram cartas para "Porta da Esperança", do SBT

Silvio Santos mandou "ressuscitar" o famoso quadro "Porta da Esperança" - Reprodução/Instagram
Silvio Santos mandou "ressuscitar" o famoso quadro "Porta da Esperança" Imagem: Reprodução/Instagram
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

21/01/2020 12h51

Com reestreia marcada para março, "Porta da Esperança" já é um grande sucesso —ao menos entre os candidatos a participar da atração.

A coluna apurou que mais de 10 mil cartas chegaram ao SBT nas últimas semanas, enviadas por pessoas interessadas em participar do lendário quadro que realizava sonhos.

O quadro integrava o "Programa Silvio Santos" e estreou em 1984. Ficou quase 12 anos no ar, sob o comando do próprio dono do SBT.

"Vamos abrir a porta da esperança" era o chamado semanal de Silvio, enquanto as colegas de trabalho gritavam e torciam pelos candidatos.

Silvio decidiu que só iriam concorrer pessoas que enviassem cartas (em papel) para a emissora com seus pedidos e necessidades. Não estão sendo aceitas mensagens enviadas por email.

As pessoas podem escolher um sonho a ser realizado: uma ferramenta de trabalho, um instrumento musical, um carro ou, eventualmente, até um tratamento de saúde ou uma cirurgia necessários.

Na versão original quem realizava o sonho dos candidatos era uma empresa ou empresário.

Ainda não se sabe se Silvio será o apresentador da nova versão, e muito menos em que dia ela será exibida.

Há duas possibilidades até o momento: aos domingos, dentro do Programa Silvio Santos"; e às quartas-feiras, depois do Ratinho.

Segundo fontes ouvidas, Rebeca Abravanel pode fazer testes para comandar a atração. Aos 89 anos, Silvio pretende desacelerar este ano, como esta coluna antecipou em julho do ano passado.

Atualmente Rebeca está de férias da emissora, onde apresenta o "Roda Roda".

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

Ricardo Feltrin