PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


Após romper com Net, Rede Brasil fecha com Vivo e investe na grade

Elenco original de "Perdidos No Espaço", de 1965; seriado é exibido pela Rede Brasil de TV (canal UHF) - Reprodução
Elenco original de "Perdidos No Espaço", de 1965; seriado é exibido pela Rede Brasil de TV (canal UHF) Imagem: Reprodução
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

27/01/2020 00h18

Poucos meses após ter seu contrato de retransmissão com a Net extinto, a Rede Brasil de Televisão (RBTV), UHF, fechou acordo e agora está sendo distribuído pela Vivo.

Apesar de pequeno e modesto, o canal tem uma audiência nacional razoável, pelo fato de ser um UHF digital. Ou seja, pode ser sintonizado por antenas digitais simples em boa parte do país.

Estima-se que esteja disponível para mais de 60 milhões de brasileiros.

Um dos motivos do bom ibope da RBTV é sua programação baseada em seriados clássicos da TV dos anos 60 e 70.

Entre eles está "Daniel Boone", "Perdidos no Espaço", "Os Waltons", "Ultraman", "Túnel do Tempo" e o genial "James West".

Aos sábados, por exemplo, a ex-diretora do "Domingão do Faustão" Lucimara Parisi comanda um talk show na emissora. E a ideia é investir em novos programas exclusivos em 2020.

Segundo dados de audiência obtidos por esta coluna, em alguns momentos (nos fins de semana, principalmente) a RBTV chega a dar mais ibope que a RedeTV e a TV Cultura, por exemplo.

A Vivo tem 1,33 milhão de assinantes. A Claro Net, 7,8 milhões (dados de novembro da Anatel).

Novidades

Além do acordo com a Vivo a RBTV anunciou a contratação do novo diretor de TV, Marcelo Nascimento, o Nassa, que foi diretor do "Pânico da TV" e de Luciana Gimenez, no passado.

De novidade também está um novo humorístico que deve ser lançado em 1º de março, um domingo: "Hóspedes do Hospício".

O programa de humor será exibido das 2030 às 22h30 e terá reprises às quartas.

Um dos quadros da atração é uma sátira ao colunista do UOL e apresentador da RedeTV, Leo Dias, homenageado com o personagem "Leo Picardias".

Procurado pela coluna, Leo disse que considera uma "honra" ser lembrado por um programa de TV. "Eu acho o máximo qualquer tipo de sátira", disse. "Não da pra gente se levar a sério."

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Ricardo Feltrin