PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


TV paga: GloboNews reage e cresce no ibope em janeiro; veja ranking

Selo Central GloboNews - Imagem
Selo Central GloboNews Imagem: Imagem
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

13/02/2020 04h50

Resumo da notícia

  • GloboNews passou do 11º lugar no ranking para o 6º
  • Canal tem perdido público assim como toda a TV paga no país
  • Discovery surpreende e é hoje o 4º canal mais visto da TV paga

Depois de vários meses de perda de audiência a GloboNews reagiu e cresceu no ibope em janeiro no mercado nacional da TV por assinatura, segundo dados exclusivos obtidos pela coluna.

O canal noticioso do Grupo Globo voltou a integrar o chamado "top 10" dos canais mais vistos da TV paga brasileira, apontou a Kantar Ibope Media.

A GloboNews terminou janeiro como o 6º canal pago mais assistido, com 0,54 ponto de ibope e 1,17% de share. Em dezembro ela estava na 11ª posição —um grande avanço.

Cada ponto nessa medição equivale a cerca de 94 mil domicílios sintonizados e abrange um universo de cerca de 10 milhões de casas.

A GloboNews ainda está longe do 0,77 ponto obtido em janeiro do ano passado, mas sofre as consequências de toda a TV por assinatura do Brasil, que vem perdendo público de forma constante nos últimos seis anos.

Desde 2014 já são quase 4,5 milhões de assinantes de TV a menos no país.

Sim, isso é fruto de erros estratégicos das operadoras e da repetitividade de conteúdo e de intervalos dos canais; mas também é resultado da concorrência de novos formatos como o streaming e principalmente da pirataria, que se alastra feito epidemia.

Como Alberto Pecegueiro, ex-diretor da Globosat, disse em entrevista a esta coluna, uma das causas da pirataria é o fato de que o brasileiro tem "propensão" a fazer uso de ligações clandestinas e não vê isso como crime.

No caso do pay-per-view, por exemplo, os canais Premiere têm pouco menos de 2 milhões de assinantes legalizados no país. Mas, diz Pecegueiro, em dias de jogos de futebol importantes, o Premiere chega a ser acessado por até 4 milhões de pontos de TV.

Ou seja, a pirataria dobra a "audiência" da partida.

Outros destaques do mês de janeiro são o Discovery Channel, que se tornou o quarto canal pago mais visto, seguido do Viva (5º), um dos maiores "cases" de sucesso da história da TV por assinatura brasileira.

Veja abaixo o ranking dos 30 canais mais vistos da TV paga em JANEIRO (somente canais pagos, os abertos estão excluídos da lista).

Em pontos de audiência e share (%)*

1 - SporTV - 0,93 ponto e 2,02%
2 - Discovery Kids - 0,84 e 1,83%
3 - Cartoon Network - 0,67 e 1,45%
4 - Discovery Channel - 0,60 e 1,30%
5 - Viva - 0,57 e 1,25%
6 - GloboNews - 0,54 e 1,17%
7 - Gloob - 0,52 e 1,14%
8 - Megapix - 0,47 e 1,02%
9 - AXN - 0,45 e 0,98%
10 - Universal Channel - 0,43 e 0,94%
11 - Fox Sports - 0,40 e 0,87%
12 - Nickelodeon - 0,39 e 0,86%
13 - Fox - 0,39 e 0,85%
14 - Home & Health - 0,37 e 0,80%
15 - TNT - 0,37 e 0,80%
16 - Multishow - 0,35 e 0,77%
17 - Space - 0,35 e 0,76%
18 - Warner Channel - 0,34 e 0,75%
19 - ESPN Brasil - 0,29 e 0,64%
20 - Telecine Action - 0,28 e 0,61%
21 - Telecine Pipoca - 0,27 e 0,60%
22 - NatGeo - 0,25 e 0,55%
23 - Disney Channel - 0,24 e 0,53%
24 - Comedy Central - 0,24 e 0,53%
25 - Animal Planet - 0,24 e 0,52%
26 - Telecine Premium - 0,23 e 0,51%
27 - ID - 0,23 e 0,51%
28 - GNT - 0,23 e 0,51%
29 - FX - 0,23 e 0,50%
30 - Boomerang - 0,22 e 0,48%

* Fonte: Dados da Kantar Ibope Media obtidos pela coluna junto às emissoras

Ricardo Feltrin no Twitter, e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Ricardo Feltrin