PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: Após queixa interna, TV Gazeta libera funcionários idosos

Por causa  do risco de contágio do coronavírus, Chico Lang está trabalhando em casa  - Reprodução
Por causa do risco de contágio do coronavírus, Chico Lang está trabalhando em casa Imagem: Reprodução
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

20/03/2020 12h24

Após queixas de vários funcionários, a TV Gazeta decidiu liberar todos os funcionários com mais de 65 anos e que tenham doenças crônicas ou que estejam em tratamento de saúde.

Ou seja, todos aqueles considerados como "grupo de risco" em relação ao coronavírus.

A emissora está funcionando no momento em sistema de revezamento. A TV Gazeta enviou na noite desta sexta-feira uma nota, negando ter agido sob pressão (veja íntegra abaixo).

A coluna apurou que funcionários (jovens) chegaram a pedir ontem para as chefias que liberassem as pessoas mais idosas da casa e com doenças crônicas (de todos os setores).

A resposta inicial foi não. Porém, a pressão aumentou e nesta sexta a emissora informou, por meio de sua assessoria, que todos nestas condições serão liberados.

Ainda nesta manhã, a coluna obteve imagens internas da emissora que mostravam pessoas idosas trabalhando no famoso prédio da av. Paulista 900.

A assessoria informou ainda que há um médico de plantão no prédio para eventuais atendimentos.

Jornalistas como José Nêumanne Pinto e Chico Lang já haviam pedido dispensa e estão trabalhando de casa.

Sete pessoas já morreram e há mais de 60 infectados confirmados com coronavírus no Brasil.

Outro lado

"A pandemia do Coronavírus foi decretada pela OMS na quarta-feira, dia 11 de março, e desde então, a Fundação Cásper Líbero e suas unidades de negócios vêm adotando uma série de medidas no sentido de diminuir os riscos aos seus colaboradores. Naquela data, foi criado um comitê de crise para interação de todos os setores e determinação das providências.

O pacote de ações contemplou reforço na higiene das áreas comuns e de maior manipulação, como maçanetas, botões e máquinas de café, redução no número de ocupantes nas viagens de elevador, oferta de álcool em gel em todos os andares, higienização dos equipamentos e utilização de máscaras descartáveis para as funções que exigem contato físico mais próximo, como maquiadores, cabeleireiros e operadores de microfone.

Sobre a gestão das equipes, o home-office está sendo incentivado, assim como o revezamento de equipes nas áreas possíveis.  O objetivo é reduzir ao máximo o fluxo de pessoas no prédio.

Colaboradores que retornaram de viagens internacionais foram direcionados para home office. Pessoas com enfermidades alegadas têm sido dispensadas para avaliação médica e aquelas que compõem o grupo de risco têm à disposição um médico do trabalho, presente na emissora diariamente, para análise das demandas de forma personalizada. Independentemente de questões de saúde, profissionais acima de 60 anos têm tido prioridade nas dispensas ou atuação remota, sempre que possível.

A título de ilustração temos os casos do jornalista José Nêumanne Pinto, que desde segunda-feira tem enviado o seu comentário para o Jornal da Gazeta de forma remota, além de Chico Lang e Alberto Helena Jr, que não foram escalados para o vídeo até o final de março, inicialmente.

Nenhuma medida foi adotada por pressão, uma vez que o objetivo da Instituição é garantir a integridade física de todos os seus colaboradores e para isso, está empenhando os melhores esforços. As ações são diárias e o ajustes estão sendo definidos em consonância com as determinações dos órgãos competentes."

Ricardo Feltrin no Twitter, e site Ooops

Ricardo Feltrin