PUBLICIDADE
Topo

Roberto Irineu Marinho divulga que fez transplante de fígado

Roberto Irineu Marinho, presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo - Reprodução/TV Globo - 2017
Roberto Irineu Marinho, presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo Imagem: Reprodução/TV Globo - 2017
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

03/04/2020 21h51

Resumo da notícia

  • Presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo foi operado em março
  • Cirurgia foi no HC de SP e ele passou um mês em fila de espera do órgão
  • Operação foi um sucesso, Roberto Irineu teve alta e se recupera muito bem

Presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo, o empresário Roberto Irineu Marinho, 72 anos, divulgou na noite desta sexta-feira que se submeteu a um transplante de fígado no último dia 23 de março.

A cirurgia, bem-sucedida, foi feita pela equipe do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, e que também atua no Hospital Sírio Libanês de São Paulo.

O motivo da cirurgia foi o agravamento de uma cirrose hepática não ligada ao consumo de álcool.

Roberto Irineu tinha excesso de gordura no fígado e enfrentou por um mês a fila de espera para o transplante no Sistema Nacional de Transplantes da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

O empresário já está em casa e se recupera bem, cercado pela família.

A nota foi divulgada pelo executivo para todos os funcionários da Globo, e foi enviada também gentilmente por ele a esta coluna.

Veja a íntegra da nota

"Amigos,

No dia 23 de março passei por um transplante de fígado realizado pela equipe do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e que opera também no Hospital Sírio Libanês de São Paulo.

Eu tinha uma cirrose hepática, não alcoólica, devido à gordura depositada no fígado e, também, ao estresse acumulado durante alguns anos.

Decidi fazer o transplante com os médicos brasileiros inscritos no Sistema Nacional de Transplantes e na Central de Transplantes da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, que administra a doação e a alocação de órgãos neste estado.

Fiquei na fila por quatro semanas esperando que meu índice MELD (no Brasil, se transplanta usando-se o critério de gravidade) subisse para me tornar o próximo candidato.

Na segunda-feira, dia 23 de março, recebi um telefonema informando que tinham achado um fígado compatível e que eu era o próximo por ter cumprido todas as exigências da gravidade.

A operação foi um sucesso, apesar das dificuldades que uma operação desse porte traz. Já tive alta hospitalar, estou em plena recuperação e só posso agradecer a todos da espetacular equipe de transplantes de fígado do HC de São Paulo, liderada pelo Prof. Dr. Luiz Carneiro de Albuquerque. Roberto Irineu Marinho."

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops

Ricardo Feltrin