TV e Famosos

"Candinho não é um protagonista cômico. Ele é o mocinho", diz Sergio Guizé

João Cotta/TV Globo
Candinho é mais um galã de Sérgio Guizé. Em "Êta Mundo Bom!", o rapaz ingênuo do interior que quer encontrar a mãe na cidade grande Imagem: João Cotta/TV Globo

Ana Cora Lima

Do UOL, no Rio

18/01/2016 11h55

Mais uma vez protagonista e outro galã fora dos padrões normais. Depois de viver o homem alado João Gibão em “Saramandaia” e o médico médium Caique de “Alto Astral”, Sérgio Guizé surge como o caipira no melhor estilo de Mazarropi, na novela “Êta Mundo Bom”, que estreia nesta segunda-feira (18), às 18h. Ser ou não o mocinho da trama de pouco importa para o ator. O desafio mesmo é ser fiel à essência de Candinho.

“Ele é um rapaz muito bom, simples e que tem um amor incondicional às pessoas, aos animais e a vida. Vem do interior de São Paulo, com seus costumes e aquele sotaque carregado. Tenho estudado bastante para não desrespeitar nada e faço de coração. Quero ser um Candinho verossímil e não engraçado. "Candinho não é um protagonista cômico. Ele é mocinho”, explicou Guizé que torce por uma identificação imediata do público com seu personagem.

"Candinho sofre muito, coitado, mas não perde a esperança, não perde a fé, o bom humor e o otimismo. Ele tem tudo a ver com a nossa gente, o nosso povo brasileiro e acredito que os telespectadores vão perceber torcer por ele desde o início da trama". Guizé confirmou que um pouco antes da estreia "Alto Astral" em novembro do de 2014, já tinha recebido o convite para fazer o protagonista de "Eta Mundo Bom".  

Marcello Sá Barretto/AgNews
Na festa de apresentação da novela, Guizé foi acompanhado da namorada Nathalia Dill Imagem: Marcello Sá Barretto/AgNews

Assinada por Walcyr Carrasco, a trama pode ser considerada leve e com uma mensagem otimista. “Sim, é uma novela para as pessoas refletirem sobre o lado bom da vida. Tanto que o bordão do Candinho é “'Tudo que acontece de ruim na vida da gente é pra meiorá'. Eu sempre fui uma pessoa de otimista, mas agora estou ficando ainda mais”, contou o ator que comemorou estar pela primeira vez na faixa de horário das 18h. “Já passei pelos horários mais diversos na emissora e só me faltava esse. Se bem que eu não ligo muito e não vejo diferenças”, observou.

Além do horário, essa novela promove o primeiro encontro de Guizé com Walcyr Carrasco. “Sempre quis trabalhar com ele e esse momento está sendo bem legal, especial. As dicas que o Walcyr e me deu logo de cara me marcou muito. Ele me falou de Chaplin, quem eu adoro, de Mazaroppi, do livro Candide où optimisme (em português Cândido ou O Otimismo) de Voltaire como referências e eu fui buscar para compor o personagem. A cada cena, a cada capítulo vem uma surpresa”, assumiu o ator que terá como par romântico Debora Nascimento. “Uma atriz  talentosa e muito generosa. Fizemos Alto Astral e acabamos de fazer Tudo Bem Tudo Bom, filme de Willy Biondani. Vamos nos divertir, com certeza”, disse.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais TV e Famosos

Topo