TV e Famosos

"Tá no Ar" faz rodízio de quadros para mostrar novidades no terceiro ano

Giselle de Almeida

Do UOL, no Rio

19/01/2016 08h00

Renovação não é uma missão difícil para os humoristas do "Tá no Ar", que estreia sua terceira temporada nesta terça-feira (19), após o "Big Brother Brasil". Segundo Marcius Melhem e Marcelo Adnet, o programa acompanha o ritmo dinâmico da própria televisão, que está sempre mudando. Assim, o novo ano propõe uma espécie de rodízio entre os quadros fixos da atração, para dar espaço às novidades: "Barracos da Bíblia" e "Malhação Épocas" ficam de lado nesta leva de 12 episódios, que vão introduzir esquetes como "Cidade Inversa" e "Domingo Pesado".

Já atrações de sucesso como "Balada Vip", "Jardim Urgente" e o militante têm seu lugar garantido. 

"A TV é uma paixão nacional. Todo mundo vê de alguma forma, em algum momento, durante o dia. É o assunto mais comentado da internet. E dá margem para falar de todo o resto. O mundo passa na TV, é um prato cheio para brincar", afirma Melhem.

Reprodução/Instagram/Maitê Proença
Christiane Torloni, Taís Araújo, Regina Duarte, Maitê Proença, Vera Fischer e Julia Lemmertz, as "Helenas" de Manoel Carlos, posam com Marcius Melhem e Lília Cabral nos bastidores Imagem: Reprodução/Instagram/Maitê Proença

Famosos como Dani Calabresa, Lilia Cabral, Tiago Leifert, Lulu Santos, Luciano Huck, Sandy e Mr. Catra dão o ar da graça nesta temporada, que reserva para o último episódio uma homenagem às Helenas de Manoel Carlos, com a presença de Christiane Torloni, Taís Araújo, Regina Duarte, Maitê Proença, Vera Fischer e Julia Lemmertz. "É surpresa", diz Melhem.

De acordo com Adnet, a equipe inteira troca ideias continuamente. "Às vezes fazemos umas dinâmicas na redação, ficamos zapeando. Porque é impossível conhecer todos os programas. Tem umas coisas bem bizarras. Procuramos os gêneros com que podemos brincar", diz.

Segundo o diretor Maurício Farias, o fato de ser concentrada em temporadas com poucos episódios ajuda a melhorar o resultado final do humorístico. "Em 15 anos, fiz dois programas longos, 'A Grande Família' e 'Tapas & Beijos'. Isso tem limites muito claros na produção, na realização e na criação. A gente mal tem tempo de discutir", analisa. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais TV e Famosos

Topo