TV e Famosos

"Ascânio é tragicômico como eu e como todo ser humano", diz Tonico Pereira

Giselle de Almeida

Do UOL, no Rio

07/03/2016 07h00

Defeitos não faltam em Ascânio, papel de Tonico Pereira em "A Regra do Jogo". Mas são justamente as falhas do malandro, somadas ao carisma do intérprete que fazem do malandro um dos destaques da novela de João Emanuel Carneiro.

"Gosto de fazer personagens bem brasileiros, e isso traz uma identificação muito imediata com o povão e com todo mundo que assiste. Antes de tudo ele é movido pela necessidade de sobrevivência. Então esse julgamento moralista que poderia ter não existe. Como ator, tento usar uma linguagem tragicômica, que eu considero a linguagem do ser humano. Ascânio é tragicômico como eu sou, como todo ser humano é. Somos risíveis e ao mesmo tempo fazemos chorar", analisa o ator de 67 anos.

Parceiro de Romero (Alexandre Nero) em muitas tramoias desde o início da trama, Ascânio caiu no gosto popular mesmo como o "velho" pisado sem dó por Atena (Giovanna Antonelli), a loira que se tornou alvo de sua paixão. O interesse amoroso, aliás, foi uma das diversas contribuições que o ator acrescentou ao perfil do personagem.

"Nem sei se é bom falar disso porque o autor pode ficar puto (risos). Mas ele aproveitou. Tem várias coisas de texto que eu coloco, outro dia a chamei de 'cascavel do chocalho roxo'. Dou uma copidescada no texto. Geralmente quem escreve tem uma visão mais literária da obra, a gente tem a visão mais prática da transmissão. Se não for assim, a gente vira apenas repetidor, não é criador", diz ele, que costuma imprimir sua assinatura em cada trabalho.

"Quando fiz o Zé Carneiro (na primeira versão do 'Sítio do Picapau Amarelo'), assinei com a Globo por dois meses, mas fiquei oito anos. Em 'A Grande Família', fiz uma participação especial e fiquei 13 anos e meio. Se eu não tiver essa satisfação eu não conseguiria fazer", explica.

Das cenas entre Atena e Ascânio foi um pulo para Giovanna se tornar grande parceira de cena - fato que a atriz faz questão de mencionar em todas as entrevistas. "Ela é uma pessoa linda, preocupada comigo, me leva para médico, cuida de mim", diz o ator. que após a novela vai dirigir um musical sobre Mussum ao lado da mulher, Marina Salomon.

Renato Rocha Miranda/TV Globo
Atena (Giovanna Antonelli) e Ascânio (Tonico Pereira) em cena: dupla que deu certo Imagem: Renato Rocha Miranda/TV Globo

Sucesso nas redes sociais

Não é só na TV que Tonico se tornou um personagem popular. Seus vídeos e frases de efeito publicados no canal Toniquices do Pereira no YouTube e em sua página do Facebook mobilizam os fãs. "Quando comecei a escrever nas redes sociais, com o tempo eu vi que eu errava muito no português. Aí comecei a gravar, porque assim não erro (risos)", diz ele, que não se esquiva de comentar nenhum assunto, inclusive política.

"Antes de tudo sou um ser humano, respiro, vou ao banheiro como todo mundo. Não tenho motivo para não ter opinião. Muitas vezes, eu não fui levado a sério pelo fato de não ter uma formação acadêmica, de nunca ter estudado. Quando veio essa oportunidade de falar para muita gente começaram a me ouvir com mais seriedade. Antes era até uma certa discriminação, as pessoas não me ouviam ou ficavam só com a parte engraçada do Tonico", diz.

Claro que até as críticas têm um certo tom de humor, como a alfinetada sobre a Lei Rouanet, que Tonico afirmou pretender usar para trocar sua prótese peniana.

"Não sou contra a lei, mas a forma como ela é administrada. Não me sinto satisfeito com o financiamento do Cirque du Soleil. Temos coisas nossas, mais importantes. A atividade deles dá lucro, é uma loucura. Minha prótese foi o gancho da brincadeira, porque eu acho que meu pau é arte", afirma.

Divulgação/TV Globo
Tonico como Mendonça na série "A Grande Família": participação virou papel fixo Imagem: Divulgação/TV Globo

Diante de tantas manifestações, ele não escapa de algumas respostas mais agressivas, que ele às vezes responde no mesmo tom. "Alguns fazem manifestações religiosas contra mim, tem gente que quase ameaça politicamente, essas pessoas de extrema direita, Mas, quando a gente está no mar, é para nadar. Quando é um comentário inteligente pode ser discutível. Quando é muito imbecil, às vezes perco a calma e até deleto", diz.

Algumas das frases de efeito do mundo virtual deram origens a camisetas, canecas e outros produtos que ele vende em um quiosque em Botafogo, na Zona Sul do Rio. O negócio, que ele diz ainda não dar lucro, é só um dos muitos que ele abriu e fechou com a mesma velocidade.

Reprodução/Facebook/Tonico Pereira
As frases de Tonico viraram camisetas Imagem: Reprodução/Facebook/Tonico Pereira
 
"Eu continuo com vocação para falir. Adoro negócios, não sei ficar no dia a dia, gosto mais da parte criativa. Comecei todos eles pela minha insegurança com o trabalho de ator, mas foi o trabalho de ator que sustentou minhas oito falências", conta ele, às gargalhadas.
 
Mais de uma vez Tonico já declarou que trabalhar para ele é uma necessidade e que não gosta nem de tirar férias porque se sente desempregado.
 
Aposentar-se, então, está totalmente fora dos planos, certo? "Devo morrer em cena e aplaudido", afirma.
 
Com Ascânio, Tonico Pereira é o maior destaque de "A Regra do Jogo"
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais TV e Famosos

Topo