TV e Famosos

Dez anos após "Ídolos", jurados mantêm fama de celebridades

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

20/04/2016 06h00

Há dez anos, estreava "Ídolos", versão do reality musical "American Idol", encerrado nos Estados Unidos em abril após 15 temporadas. No Brasil, o programa teve duas edições no SBT e cinco na Record, porém os quatro jurados da rede de Silvio Santos ainda são lembrados e continuam mais famosos do que os competidores. O reality impulsionou formatos musicais como "The Voice" e "SuperStar".

Apresentado por Beto Marden e Lígia Mendes, "Ídolos" tinha jurados completamente diferentes um do outro. Arnaldo Saccomani trabalhou com dezenas de grupos de pagode, Carlos Eduardo Miranda lançou bandas de rock como Raimundos. Thomas Roth já teve músicas suas cantadas por Elis Regina. Cyz Zamorano produzia MPB e música regional.

A primeira temporada contou com mais de 12 mil candidatos. O carioca Leandro Lopes foi o vencedor e ganhou contrato com uma gravadora, porém não emplacou. Thaeme Mariôto, campeã em 2007, fez sucesso somente quatro anos depois, ao lado de Thiago em uma dupla sertaneja. Os jurados, entretanto, viraram celebridades rapidamente com as broncas nos competidores.

"Foi uma revolução. É tão incrível que o primeiro foi em 2006, fizemos outros programas no SBT, 'Ídolos' mudou de emissora e até hoje na rua o pessoal grita 'ei, Ídolos', ou me chamam de 'Arnaldo', 'Miranda'. É engraçado e prova que foi marcante", comemora Thomas Roth, dono de uma empresa de jingles publicitários.

Embora não se importe com a fama, a cantora e produtora Cyz, única mulher no júri do primeiro "Ídolos", gostou do estrelato: "Nunca liguei muito para essa coisa de celebridade, mas receber do público o carinho e reconhecimento do meu trabalho, de todos do SBT e ainda dividir a bancada com três pessoas maravilhosas foi realmente muito bom".

De jurados a celebridades

Os jurados, assim como os cantores, também passaram por testes antes da estreia do programa. Arnaldo Saccomani lembra que se inspirou no britânico Simon Cowell, famoso jurado britânico do "American Idol" e outros realities musicais: "Era muito fã do Simon, do 'American Idol'. Conhecia bem o programa, essa foi a minha sorte".

Indicado por um amigo, Thomas Roth quase não entrou em "Ídolos". No último dia de testes, pensou que estava em uma pegadinha do SBT. Sua raiva contra o candidato na prova final o credenciou para o programa.

"Entrou uma figura tão esdrúxula, tão bizarra, tão bizarra, que caiu a ficha: 'Estou em uma pegadinha do Silvio Santos, pagando de otário aqui'. Soltei os cachorros em cima do cara. Falei 'ou você ou eu estamos errados', rasguei o verbo. Não sei se foi por isso, mas gostaram", relembra.

Divulgação/SBT
Jurados de "Ídolos" em 2006 Imagem: Divulgação/SBT
Carlos Eduardo Miranda também fez teste e recorda com carinho a primeira fase de "Ídolos", em que eliminavam dezenas de candidatos de uma vez: "Era divertido, especialmente a primeira fase. Era muito cansativo, a gente via 80 candidatos por dia. Mas dava para zoar legal".

Os "carrascos" do programa eram Miranda e Saccomani, que revela que até hoje cantores têm medo de enviar material esperando o julgamento dele: "Sou um cara muito ativo na produção musical e recebo muitas músicas e artistas, e alguns têm medo".

Já Cyz Zamorano era chamada de "fofa" e "florzinha" pela forma meiga como eliminava os candidatos: "Fiquei marcada como a mais tolerante, carinhosa, mas sou mesmo assim, quando digo 'não' a alguém sempre tento dizer de maneira querida, e como sempre chamei as meninas de 'florzinha'... lembram sempre disso de maneira carinhosa".

Futuro depois de "Ídolos"

Em 2008, o SBT perdeu "Ídolos" para a Record, porém segurou o júri. Os quatro produtores musicais continuaram juntos durante mais de seis anos nos programas "Astros" e "Qual É o Seu Talento?", este último com outros artistas além da música.

Thomas, Miranda e Cyz voltaram a trabalhar juntos em "Esse Artista Sou Eu", concurso de imitações com artistas famosos. Saccomani não participou do programa, porém seguiu no SBT para cuidar das músicas das novelas infantis da emissora. Ele também é jurado do quadro "Dez ou Mil", do "Programa do Ratinho", às segundas.

Depois de "Ídolos", outros programas musicais explodiram na TV brasileira com elenco já famoso. Na Record, "Ídolos" teve cantores como Supla, Luiza Possi e Paula Lima. Na Globo, "The Voice" e "SuperStar" contam com Claudia Leitte, Lulu Santos, Sandy e Paulo Ricardo. Saccomani desaprova músicos famosos no júri de realities.

"O cantor não pode ser jurado porque ele nunca é totalmente sincero. Ele está preocupado com a carreira e os fãs dele. Existem artistas fora do Brasil que são jurados e contundentes. No Brasil, todo mundo passa a mão na cabeça, com muito 'mimimi'. Não vejo sinceridade", opina.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais TV e Famosos

Topo