TV e Famosos

Sonia Abrão não queria ser apresentadora e diz que influenciou "Vídeo Show"

Reprodução/Instagram
Sonia Abrão completa no domingo (1º) dez anos de "A Tarde É Sua", na RedeTV! Imagem: Reprodução/Instagram

Felipe Pinheiro

Do UOL, em São Paulo

30/04/2016 07h15

Parece que foi ontem. É com a sensação de que o tempo praticamente não passou que Sonia Abrão completa 10 anos de "A Tarde É Sua" no domingo (1º). Em plena terça-feira, no horário em que costuma estar no ar, ela falou com UOL sobre a data marcante – e isso só foi possível em razão da reforma no cenário de seu programa, que ficará pronta para segunda e que a impossibilitou de aparecer ao vivo na telinha nesta semana.

"É muito esquisito [não fazer programa ao vivo]. Estou me sentindo péssima aqui em casa. O mundo desabando, um monte de coisa para comentar e eu aqui. Sabe assim? É muito estranho", afirma ela, que aproveitou a folga forçada para colocar em dia algumas pendências. "Tenho feito minhas coisas pessoais porque não dá tempo, como check-up disso, check-up daquilo, ir ao dentista, oftalmologista e, também, a declaração do imposto de renda que ainda não entreguei", conta.

Caio Guatelli/Folhapress
Sonia Abrão estreou na TV com o "A Casa é Sua", em 2000 Imagem: Caio Guatelli/Folhapress

Chama atenção de Sonia, que reina nas tardes da RedeTV! com um Ibope de até três pontos (resultado muito bom para e emissora), não ter cansado o público nos últimos dezesseis anos que ela tem de televisão. Desde seus primeiros passos no vídeo, canais viram ir por água abaixo programas vespertinos definidos como femininos, ou de variedades, que não resistiram à pressão por audiência e faturamento. "Muito Mais" (Band), "Melhor da Tarde" (Band), "Olha Você" (SBT) e "Programa Cor-de-Rosa"(SBT) são alguns exemplos.

"Eu não entendo como as pessoas ainda não enjoaram da cara da gente. Em algum ponto a gente acertou. Se fosse semanal, já era alguma coisa a ser considerada, agora [apresentar programa] diário o desgaste é muito maior", acredita.

A veterana jornalista, que trabalhou em redações de jornais e revistas antes de migrar para a rádio, não tinha qualquer ambição de ir para a televisão – e muitos menos de virar apresentadora. É por isso que ela diz não se inspirou em nada do que já existia quando recebeu a proposta para comandar seu primeiro programa, "A Casa É Sua" (2000).

"Nunca me senti apresentadora, nunca quis ser isso e nem nunca gostei de televisão. Eu digo que as coisas acontecem na vida da gente porque tem que acontecer. Até hoje a minha relação com a TV é meio complicada. Comecei a trabalhar em jornal, passei por várias editorias e de repente falaram: 'você vai fazer variedades e coluna de televisão'. Quando veio convite, fui com a minha cara e coragem, mas não tinha isso em mente", diz.

Sinceramente, eu não era a pessoa mais adequada para apresentar um tradicional programa feminino. Eu não batia com esse perfil. Não gosto de cozinhar, não gosto de artesanato, não ligo a mínima para desfile de moda

Desde então, ela passou pelo SBT com o "Falando Francamente", passou pela Record, onde ficou quatro anos, e em 2006 voltou para a emissora que a lançou. "Quando mudava de emissora, já saía de uma e começava na outra. Em cada emissora, nos refazemos e nos moldamos, fomos apurando o feeling daquilo que era a expectativa do público misturado ao que queríamos levar."

Quando voltou a RedeTV!, tudo o que ela não queria era apresentar uma cópia do que já existia, como o "Note & Anote", da Record. E assim veio a ideia de convergir diferentes mídias entre si - impressa, online e televisiva.

"Sinceramente, eu não era a pessoa mais adequada para apresentar um tradicional programa feminino. Eu não batia com esse perfil. Não gosto de cozinhar, não gosto de artesanato, não ligo a mínima para desfile de moda. Perguntaram o que eu pensava em fazer e eu disse, 'sou jornalista, vamos fazer alguma coisa ligada ao mundo artístico misturada ao noticiário geral.' Funcionou muito", se orgulha em dizer. "Já fazíamos a interatividade com o público em 2000, respondendo às mensagens e usando a internet. Naquela época eu já tinha um laptop na minha mesa. E pegou muito", se lembra.

Influência no "Vídeo Show" 

Divulgação
Sonia Abrão diz que novo "Vídeo Show" tem DNA de seu programa na RedeTV! Imagem: Divulgação

Muito antes de Monica Iozzi e Otaviano Costa citarem artistas e programas da concorrência no "Vídeo Show", que até pouco tempo atrás não se permitia nem mencionar o que existia para além do universo global, ou de Fabíola Reipert repercutir escândalos das celebridades no "Balanço Geral", Sonia Abrão já era a dona da "roda da fofoca". Para a apresentadora, os programas da Globo e da Record são uma clara influência do que ela já fazia na recém-inaugurada RedeTV!

"O fato de falar de todos os programas das outras emissoras foi algo que o 'A Casa é Sua' trouxe. Antes tinha determinado limite. Podia até se falar do ator da novela, mas não da novela. Sabe essa mentalidade meio estranha? A gente escancarou. No SBT, na Record e na RedeTV! a gente sempre teve carta branca para isso, que se transformou numa marca. Quando você vê o Otaviano Costa mandando um alô para um artista de outra emissora, isso é do nosso DNA", afirma.

Ela, que já teve seu nome citado no "Vídeo Show", diz que gosta de acompanhar o programa de bastidores da Globo, mas defende que é necessário dar espaço para os apresentadores serem espontâneos: "Acho que estão pecando só numa coisa, que é se forçar a ser sempre divertido. Não é um programa de humor, para isso existe o 'Zorra Total'.  É um programa leve, de variedades. A partir do momento que a Monica [Iozzi] sai e tentam colocar outras pessoas nessa fôrma, fica artificial. Às vezes você vê claramente que a Maíra [Charken, sucessora de Monica Iozzi] está com o texto. Isso eu acho errado e limita os apresentadores. Pra que isso? Deixa as coisas acontecerem", critica.

"Fiquei sem rumo"

Divulgação/RedeTV!
Irmão e braço direito de Sonia Abrão, Elias Abrão deixou de dirigir o programa da apresentadora após 15 anos Imagem: Divulgação/RedeTV!
 Próxima de completar 10 anos de "A Tarde É Sua", Sonia Abrão passou por uma das mudanças mais bruscas da carreira. Seu irmão, Elias Abrão, que a dirigia aonde quer que ela que fosse, deixou o programa para exercer a função de superintendente artístico da RedeTV!. Ela não esconde que perder seu braço direito foi um baque.

"Eu passei 15 anos sendo dirigida por ele todos os dias. Perdi o rumo e fiquei sem chão. Como isso muda de repente? Agora que estou começando a voltar ao normal", diz ela, que agora é dirigida pelo trio Margareth Abrão (sua irmã), Júlio Fávaro e Luciano Caproni. "É tudo muito estranho, mas é para um bem maior. Às vezes me sinto meio abandonada, mas sei que ele [Elias Abrão] precisa cuidar dos outros programas", se consola.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais TV e Famosos

Topo