PUBLICIDADE
Topo

TV e Famosos

"Não posso ser perseguido só por acreditar em Deus", diz Datena

José Luiz Datena reclamou que tem sido perseguido por acreditar em Deus - Divulgação
José Luiz Datena reclamou que tem sido perseguido por acreditar em Deus Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

18/05/2016 18h21

Jornalista e apresentador do "Brasil Urgente", da Band, José Luiz Datena reclamou na tarde desta quarta-feira (18) que tem sido perseguido por acreditar em Deus. Sem citar nomes, Datena relembrou que já foi processado devido a comentários ligados à religião feitos no programa e ressaltou ainda que respeita os ateus.

"Eu sou perseguido só por acreditar em Deus", decretou o jornalista, que falou por cerca de cinco minutos, no ar.

O desabafo do apresentador refere-se a um episódio ocorrido em 2010, quando Datena e o repórter Márcio Campos, em reportagem sobre o fuzilamento de um jovem, relacionaram o crime bárbaro à "ausência de Deus".

Datena insistiu, durante cinquenta minutos, na ideia de que só quem não acreditava em Deus poderia ser capaz de cometer tais crimes. "O sujeito que é ateu, na minha modesta opinião, não tem limites, é por isso que a gente vê esses crimes aí", afirmou o apresentador na ocasião, que ainda completou:

"É por isso que o mundo está essa porcaria. Guerra, peste, fome e tudo mais, entendeu? São os caras do mal. Se bem que tem ateu que não é do mal, mas, é... o sujeito que não respeita os limites de Deus, é porque não sei, não respeita limite nenhum."

A Band foi condenada a exibir vídeos de 40 segundos que ressaltam que o Estado brasileiro não possui religião oficial após um acordo entre o Ministério Público Federal em São Paulo e a emissora.

José Luiz Datena iniciou a sua carreira como jornalista de uma afiliada da TV Globo, no interior de São Paulo. Já teve passagens por Record e Rede TV!, e está há 12 anos na Band – intercalados apenas por um curto intervalo de 2011 em que foi para a Record.

TV e Famosos