PUBLICIDADE
Topo

TV e Famosos

Gabi lança novo "TV Mulher" e diz que debate sobre sexo tem limite

Marília Gabriela, Regina Navarro Lins, Ronaldo Fraga e Ivan Martins no lançamento do novo "TV Mulher" - Felipe Pinheiro/UOL
Marília Gabriela, Regina Navarro Lins, Ronaldo Fraga e Ivan Martins no lançamento do novo "TV Mulher" Imagem: Felipe Pinheiro/UOL

Felipe Pinheiro

Do UOL, em São Paulo

20/05/2016 11h54

Exibido na década de 1980, o "TV Mulher" voltará após 30 anos em episódios inéditos pelo canal Viva. Ao todo serão 10 programas, que começam a ser transmitidos a partir do dia 31 de maio.

O universo feminino continuará sendo o assunto principal da atração, que virá com novidades, como pautas sobre o mercado de trabalho e direitos e deveres das mulheres (aborto, violência doméstica, assédio, entre outros). O quadro sobre sexo, que no formato original era apresentado pela senadora Marta Suplicy, ganhará novo nome -- de "Comportamento Sexual" passa a se chamar "Muito Prazer" -- e temas serão agora debatidos pela psicanalista e escritora Regina Navarro, que tem um blog de relacionamentos no UOL

Gabi elogiou a discussão sobre sexo durante a coletiva de lançamento do programa nesta sexta (31), em São Paulo, e como era feita no "TV Mulher" dos anos 1980, mas fez uma observação: "Tem um tempo suficiente [para se falar de sexo de forma inteligente e didática]. E exemplificou com um episódio: "A Marta um dia levantou um desenho, que eu não me lembro se era um pênis ou uma vagina. Eu me lembro que quando começou a demonstrar e a dizer o que fazer, eu coloquei a mão na cabeça e falei para o Ney Gonçalves Dias, 'ela vai destruir a minha sexualidade'".
 
Navarro concordou com a opinião da jornalista e disse que é preciso tratar o sexo enquanto prazer.  "É a mesma coisa que educação sexual nas escolas. Só falam de prevenção, gravidez e doença sexualmente transmissível. Ninguém fala do prazer. Existe o maior preconceito", protestou. 
 
"Uma vez me chamaram para dar uma palestra num colégio do Rio. Quando fui falar, falei do prazer. A coordenadora entrou em pânico, queria me arrastar do palco. Ela virou e disse, 'é importante saber que sexo não tem pressa'. Ela estava apavorada pelos pais acharem que eu tava mandando todo mundo transar. Eu disse, 'você tem toda razão. Sexo não tem pressa e tem que ser feito com muita calma e todas preliminares. A mulher nem me pagou", disse ao risos. 
 
Amor & Sexo
 
Regina Navarro, que já teve a experiência de falar sobre relacionamento na TV aberta no programa "Amor & Sexo", acredita que no Viva poderá se aprofundar. 
 
"Nunca houve nenhuma censura, mas eu tinha que falar rapidinho. Sempre achei que, se nesses trinta segundos eu levasse a uma reflexão eu já estava satisfeita. No 'TV Mulher' eu posso falar muito mais, né?", afirmou. "Continuo achando o 'Amor & sexo ousado, mas no 'TV Mulher' isso vai ser muito maior, com uma composição interessante [de temas] e não somente sobre sexo", completou.

Novo formato
 
Gabi, que fazia o "TV Mulher" original ao vivo, acredita que ganhou em qualidade no novo formato que vai estrear inteiramente gravado.

"O formato agora é bem diferente do que era. O primeiro era muito estático. Ele tinha três horas e depois passou a ter uma. Eram quadros, quadros, quadros... Esse me deu a oportunidade de realmente interagir. Posso me colocar com aquelas questões que sempre tenho. Tenho milhares de perguntas porque preciso de milhares de respostas", afirmou a apresentadora Marília Gabriela.

Com o distanciamento, Gabi diz que só hoje consegue ter a dimensão do trabalho que marcou época na televisão. "Eu fazia aquele 'TV Mulher' quase sem perceber a importância histórica que ele tinha. Marta e eu estivemos na capa do 'NY Times'. Eu passei meio avoada fazendo aquilo. Nunca refleti muito a respeito. Eu me considero mais inteligente porque posso refletir sobre aquilo, que tipo de repressão enfrentávamos. E o que ainda acontece e que precisa ser repensado", afirmou.

Participações especiais e volta de Maria Rita

Ao final de cada programa, a apresentadora baterá um papo com personalidades conhecidas do público. Anitta, Glória Maria, Alexandre Nero e Juliano Cazarré são alguns convidados que gravaram participação no programa. Ele receberá, ainda, a cantora Maria Rita, que participou do programa de estreia do "TV Mulher", em 1980, ainda criança ao lado da mãe, Elis Regina.

Também haverá espaço para crianças, meninos e meninas, que farão depoimentos espontâneos, e um quadro (TV Homem) que vai debater questões femininas do ponto de vista masculino.

Gabi disse que surpreendeu com a própria desenvoltura à frente da nova versão do programa. "Experimentei uma coisa nova. Dessa vez tivemos a chance de sermos mais concisos [porque o programa é gravado e não mais ao vivo]. Para mim foi a TV do futuro hoje", analisou.

O novo "TV Mulher" terá como integrantes Fernanda Young, Flávia Oliveira, Gabriela Mansur, Ivan Martins, Regina Navarro Lins e Ronaldo Fraga.

A música tema de abertura continuará a mesma, "Cor de Rosa Choque" (composta por Rita Lee e Roberto de Carvalho), mas ganhará uma releitura nas vozes de Tulipa Ruiz e Arnaldo Antunes.

A apresentadora, que estreou na TV fechada em 1996, no GNT, hoje considera que o segmento "tem uma liberdade que na aberta ainda é delicada". "Tínhamos preço de alface e sexo descarado falado pela Marta Suplicy. E ainda tinha que haver delicadeza. Agora chegamos a algum lugar. Temos que discutir o que é preciso e justo afinar. O que nos falta ainda? Estamos tão dispostas a colocar a boca no mundo... Nesse espaço, acredito que temos mais liberdade para escancarar os nossos temas do pior ao melhor", disse.

Novo "TV Mulher"
Estreia: 31 de maio
Horário principal: 22h30 (às terças)
Horários alternativos: sábado, às 21h; e domingo, às 19h.

TV e Famosos