TV e Famosos

No "Vídeo Show", Cortez leva lista de desafetos famosos da época de "CQC"

Divulgação
Rafael comemora a boa fase na carreira Imagem: Divulgação

Felipe Abílio

Do UOL, em São Paulo

02/06/2016 06h30

Há dois meses como repórter do “Vídeo Show”, Rafael Cortez ainda está lidando com questões de seu passado recente como integrante do “CQC”. O humorista tem até uma lista de artistas com quem não gostaria de dividir uma câmera.

“Tenho uma lista de inimigos. É um número micro, mas tem algumas pessoas que eu evito. Desde que entrei no ‘Vídeo Show’ não tive nenhum problema, não cruzei com nenhum deles até hoje”, disse Cortez em entrevista ao UOL na última terça-feira (31).

Se antes o repórter passava por algumas saias justas e até embates com famosos por conta da abordagem mais incisiva e das alfinetadas do antigo programa, hoje tudo acontece no melhor estilo “boa vizinhança”.

“Costumo dizer que os artistas legais são legais o tempo todo e os que não são, não são mesmo, independente de ser da Band ou Globo, mas a minha sorte é que cruzei com muito mais gente legal do que antipática. Quem não era legal comigo continua não sendo, mas hoje existe uma política de boa vizinhança. Sei de pessoas que não gostam de mim e que me deram entrevista me chamando de querido, é uma loucura”, contou.

Bancada Rotativa

O repórter também comentou a mudança na bancada do "Vídeo Show". Pouco tempo depois de anunciar Maíra Charken como substituta de Monica Iozzi, a atração acabou optando por um bancada rotativa, deixando apenas Otaviano Costa fixo. 

“A Maíra está fazendo reportagens muito legais, nós somos todos polivalentes lá, eu sou repórter em São Paulo, no Rio, sou coapresentador, a mesma coisa com a Maíra. É maravilhoso quando você é aproveitado em outras coisas que não eram previstas, o time é composto por pessoas multifacetadas", explicou o repórter.

Boa fase profissional

Rafael começou a carreira na TV em 2008 no “CQC” e em 2013 foi contratado pela Record. Após apresentar dois programas de formatos comprados - “Got Talent Brasil” e “Me Leva Contigo” -, ambos sem muito sucesso, Cortez acabou voltando para o “CQC” extinto no ano passado. Agora na Globo, ele avalia estar em um ótimo momento na carreira.

“Estou no melhor momento de carreira televisiva que já tive até agora e eu gostei porque entrei no momento certo. Aprendi que as melhores oportunidades, às vezes, vêm no momento mais maduro, talvez se eu tivesse entrado na Globo em 2008, no início da minha carreira na TV, não tivesse sido tão legal como está sendo agora”, disse.

O apresentador, no entanto, diz ter consciência que a vida artística proporciona altos e baixos, principalmente para quem trabalha na televisão. “Nunca pensei em desistir, tive momentos tristes, e acredito que terei outros, a carreira é um carrossel de emoções", conclui.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais TV e Famosos

Topo