TV e Famosos

Criador de Walking Dead aposta no sobrenatural em sua nova série, Outcast

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

03/06/2016 07h00

Robert Kirkman já ocupa uma porção considerável do calendário televisivo norte-americano com “Walking Dead” e seu spin-off “Fear the Walking Dead”. E ele agora traz à telinha sua terceira produção, “Outcast”, que é baseada na HQ homônima e estreia no Fox1 nesta sexta-feira (3). Dessa vez, porém, não são os zumbis que atormentam os protagonistas, e sim os demônios – que também forçam os personagens a enfrentar seus próprios demônios interiores.

Kyle Barnes (Patrick Fugit) vive em reclusão, longe das vistas da pacata cidade de Rome. Ele mora na mesma casa de sua infância, onde sofreu agressões de uma mãe abusiva, das quais ainda carrega marcas. Para piorar, desde pequeno ele é perturbado por demônios, que foram responsáveis pelo comportamento de sua mãe e, anos mais tarde, possuíram sua mulher, o que o levou ao isolamento.

Divulgação/Fox
Kyle Barnes (Patrick Fugit) e o reverendo Anderson (Philip Glenister) em cena da série "Outcast" Imagem: Divulgação/Fox

Enquanto ele se esconde, a cidade enfrenta com assustadora regularidade casos de possessões. Na linha de frente do combate às forças do além, está o reverendo Anderson (Philip Glenister), um religioso que bebe e aposta. Mas os esforços dele são insuficientes para lidar com o caso do menino Joshua, e ele acaba juntando forças com Barnes para expulsar o demônio do garoto após os caminhos dos dois se cruzarem – formando uma dupla que tem boa química em cena.

Parte considerável do piloto, as cenas de possessão de “Outcast” seguem a cartilha clássica do gênero: o possuído reage mal à luz e à água benta, adquire uma força sobrenatural e levita. E a série faz um bom uso do clichê da criança possuída, que aqui realmente assusta – e é responsável por uma cena de abertura de deixar os cabelos em pé.

Apesar da possessão (e da quantidade considerável de sangue envolvida nela), a série vai gradualmente construindo um clima que faz com que ela se aproxime mais do suspense e do drama que do horror. O foco está nas dores de Kyle, que tem um relacionamento conturbado com sua família e, sem entender o que acontece com ele, procura respostas e se divide entre o ceticismo e a crença – o que é bem expressado pelo pôster do “Arquivo X” pendurado em seu quarto, com a frase “I want to believe” (eu quero acreditar, em tradução livre). 

"Outcast"
Fox1: à 00h30 de sexta para sábado (a partir de 3/6)
Fox: às 23h dos domingos (a partir de 5/6)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais TV e Famosos

Topo