PUBLICIDADE
Topo

TV e Famosos

Tolentino toma nos braços o corpo de André em "Liberdade, Liberdade"

Tolentino se arrepende por ter assistido a execução de André sem tentar impedir - Reprodução/Felipe Monteiro/Gshow
Tolentino se arrepende por ter assistido a execução de André sem tentar impedir Imagem: Reprodução/Felipe Monteiro/Gshow

Do UOL, em São Paulo

04/08/2016 14h00

O último capítulo de "Liberdade, Liberdade", que vai ao ar nesta quinta-feira (4), será carregado de emoção para os que torciam pelo amor de Tolentino (Ricardo Pereira) e André (Caio Blat). Segundo o site oficial da trama, depois de ver o amado morrer enforcado, o coronel toma o revolucionário nos braços e se arrepende por ter sido covarde e por não ter impedido sua execução.

Segundos antes do enforcamento, foi justamente para o militar que o condenado deu sua última declaração. "Deseja proclamar suas últimas palavras?", perguntou Tolentino. "Se algum crime eu cometi foi ter amado", respondeu André.

Assim que o revolucionário foi pendurado na forca, seu companheiro de luta -- Xavier (Bruno Ferrari) -- ainda conseguiu se livrar da corda e tentou salvá-lo, mas foi impedido, com um tiro no braço. O velório de André é feito no bordel de Virgínia (Lilia Cabral), onde o coronel de despede, arrependido.

Os dois personagens protagonizaram no capítulo de 12 de julho a primeira cena de sexo entre dois homens em uma novela brasileira. Chateado com a fuga de Ascensão (Zezé Polessa) da cadeia e com as constantes humilhações que sofria de Rubião (Mateus Solano), Tolentino recebeu a visita de André em seu quarto e se entregou à paixão.

TV e Famosos