TV e Famosos

Homens invadem palco e protestam contra Ryan Lochte em competição de dança

Reprodução/Twitter
Ryan Lotche fica chocado após protesto conta ele no palco do "Dancing With the Stars" Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

13/09/2016 02h38Atualizada em 13/09/2016 12h07

Ryan Lochte foi alvo de protesto durante sua estreia no "Dancing With the Stars", cuja nova temporada foi ao ar na noite desta segunda-feira (12), nos Estados Unidos. A confusão acabou com a prisão de dois homens. 

Durante a transmissão ao vivo pela ABC, o nadador - que se envolveu em polêmica no Brasil durante os Jogos Olímpicos ao inventar ter sofrido assalto – ouvia a opinião dos jurados ao lado da parceira de dança Cheryl Burke quando todos foram interrompidos por dois homens que estavam na plateia e invadiram o palco gritando "mentiroso" e usando camisetas com o nome do participante sob um símbolo de "proibido".

Carrie Ann Inaba, uma das juradas, tentou acalmar os ânimos ao pedir para os protestantes se afastarem do local: “Com licença! Ei, se afaste!”. A confusão não foi exibida na TV, mas vultos de pelo menos um dos manifestantes e de alguns seguranças puderam ser vistos em frente às câmeras. Pouco depois, a produtora responsável pela atração, a BBC Worldwide, se pronunciou: "Dois indivíduos invadiram a pista de dança nesta noite e foram imediatamente detidos e escoltados para fora do edifício".

A polícia de Los Angeles informou à imprensa americana que os homens, identificados como Sam Sododeh, 48, e Barzeen Soroudi, 40, foram detidos e algemados pelos seguranças do programa e, com a chegada das autoridades, foram presos por invasão de propriedade e levados para a delegacia. Ninguém ficou ferido. 

Além dos homens, mais quatro mulheres da plateia exibiram a camiseta contra Lochte e gritaram insultos contra o nadador. Elas também foram escoltadas para fora do estúdio. Segundo a polícia, todos tinham ingressos válidos para acompanhar o programa. Os homens presos disseram à emissora ABC que o protesto foi motivado pelo fato de o atleta "ter colocado americanos em risco" ao mentir sobre o ocorrido na Rio-2016. 

Logo após a confusão, o programa foi direto para o intervalo comercial e, na volta, o apresentador Tom Bergeron classificou o tumulto como um “pequeno incidente”. Lochte parecia estar chocado com tudo que presenciou, mas disse que "estava bem". "Muitos sentimentos estão passando pela minha cabeça agora", afirmou o nadador, acrescentando que se sentia "um pouco magoado". "Eu vim aqui, queria fazer uma coisa com a qual eu estava completamente desconfortável, e fiz". 

Parceira de Lochte, a dançarina Cheryl Burke também estava abalada. "Estou chocada. Estou triste pelo Ryan. Ele é um cara incrível". 

A dupla dançou o foxtrot ao som de "Call Me Irresponsible". Eles obtiveram 24 pontos de 40 possíveis, nota considerada baixa, mas foram aplaudidos pela plateia presente no estúdio.

"À beira das lágrimas"

Após o incidente, Ryan Lochte deu uma entrevista ao site E! e disse que se sentia "como se alguém tivesse arrancado meu coração e pisado nele". À CNN, ele contou que ficou bem abalado: "Naquele momento, eu fiquei realmente com o coração partido. Meu coração simplesmente afundou. Parecia que alguém o havia partido ao meio. Eu dei meu melhor e estou feliz por isso. Estou feliz pro estar aqui"

A cantora Jana Kramer, uma das participantes desta temporada do "Dancing With the Stars", afirmou à "People" que o colega ficou bem chateado com o incidente. "Ryan estava nos bastidores e à beira das lágrimas. Todo mundo comete erros e eu realmente espero que o país possa ver esse cara que estamos conhecendo, que é um cara muito, muito legal".

Antes da estreia do programa, o nadador já havia dito à imprensa americana que via sua participação como uma espécie de "segunda chance" após a confusão no Rio. "Acho que é uma coisa que realmente vai ajudar, estar nesse programa. Há tantas coisas importantes acontecendo no mundo, e sabe, espero que isso ajude, e ajude as pessoas a terem uma perspectiva diferente de mim e, sabe, apenas seguir em frente". 

Confusão no Rio

No dia 14 de agosto, Ryan Lotche e os outros três nadadores envolvidos no episódio, Gunnar Bentz, Jack Conger e Jimmy Feigen, se meteram em confusão em um posto de gasolina no Rio. Os atletas saíram para uma festa na cidade quando no retorno à Vila dos Atletas, o grupo alegou que foi abordado por policiais que teriam apontado uma arma, e teve que entregar dinheiro e pertences pessoais.

Após investigação da Polícia Civil, foi descoberto que os nadadores inventaram a história. Câmeras de um posto de gasolina flagraram os quatro depredando o banheiro do estabelecimento e, a arma em questão era de seguranças do posto, que exigiram dinheiro para arcarem com o prejuízo.

Os outros nadadores culparam Lotche pela mentira. Ele que assumiu o erro, perdeu todos seus patrocinadores, e foi suspenso pelo Comitê Olímpico dos Estados Unidos de competir por dez meses.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais TV e Famosos

Topo