TV e Famosos

Faustão xinga governo Temer e reclama de reforma educacional

Reprodução/TV Globo
Faustão soltou palavrão no ar ao se referir ao governo do presidente Michel Temer (PMDB) Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

25/09/2016 19h23

Faustão soltou um palavrão ao se referir ao governo do presidente Michel Temer (PMDB) durante o "Domingão", neste domingo (25), e esbravejou ao falar sobre a reforma educacional proposta por ele, que tem recebido críticas de diversos setores.

O apresentador da Globo estava conversando com o ginasta Diego Hypólito, medalhista nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, e não escondeu a sua irritação ao falar sobre as mudanças no currículo do ensino médio, que Temer pretende fazer através de uma medida provisória.

De acordo com palavras de Faustão, "essa porr* de governo que nem começou" quer implementar uma reforma elaborada por "cinco gatos pingados" e sem consultar a população.

"Os caras iam tirar a educação física [do currículo escolar]. Essa porr* desse governo nem começou, não sabe se comunicar e já faz a reforma sem consultar ninguém. Então, o país que mais precisa da educação, faz uma reforma com cinco gatos pingados, que não sabem porr* nenhuma, e querem tirar a educação física, que é fundamental na formação do cidadão", criticou.

"Aí é quando você percebe: um país como esse que tem a saúde de quinta categoria, não tem segurança, [um país que] não tem emprego, não tem respeito a profissões básicas. O país que não respeita o professor, o policial, [um país] que não respeita o pessoal da área da saúde e que não oferece o mínimo ao seu cidadão ", prosseguiu.

"A educação no Brasil já é uma grande porcaria, não pode piorar. Se forem fazer uma reforma importante dessa, façam direito", finalizou.

Com o forte desabafo, o nome de Fausto Silva foi parar num dos assuntos mais comentados do Twitter. Muitos seguidores apoiaram as palavras do apresentador; outros simplesmente criticaram a sua posição.

A reformulação do ensino médio foi anunciada na última quinta-feira pelo governo Michel Temer. Entre as principais mudanças, oficializadas por meio de uma medida provisória, estão a expansão do ensino em tempo integral e a flexibilização do currículo escolar.

Atualmente, os estudantes cursam 13 disciplinas durante os três anos do ensino médio. Com a MP, parte da grade curricular será composta por disciplinas obrigatórias e a outra com matérias de interesse de cada aluno.

O novo modelo valeria para o primeiro semestre de 2017, mas, após a repercussão negativa, o governo recuou e decidiu que a medida será adotada a partir do segundo ano letivo posterior à aprovação ao BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

O UOL tentou contato com a assessoria de imprensa do Ministério da Educação (MEC) para se manifestar sobre as declarações de Faustão, mas sem sucesso até a conclusão desta reportagem. .

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais TV e Famosos

Topo