TV e Famosos

Luiza Brunet depõe e volta a encontrar o ex em audiência sobre agressão

Gisele Alquas

Do UOL, em São Paulo

29/11/2016 17h12

Luiza Brunet, 54, e seu ex-companheiro, o empresário Lírio Parisotto, 62, voltaram a se encontrar nesta terça-feira (29), quando ocorreu uma audiência judicial referente a acusações de agressão por parte de Parisotto. O executivo é acusado pelos crimes de lesão corporal grave, por ter supostamente quebrado um dedo da ex-modelo em dezembro de 2015, no Brasil, e lesão corporal leve, por ter quebrado quatro costelas dela durante uma viagem do casal aos EUA, em maio deste ano.

A audiência, que aconteceu no Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo, contou com os depoimentos de Brunet, uma testemunha de acusação e três testemunhas de defesa. Como faltaram duas testemunhas do lado de Parisotto (no total seriam cinco), porém, ele não depôs, e foi marcada para o dia 13 de fevereiro uma nova audiência, na qual ele e as testemunhas deverão se pronunciar.

Brunet chegou por volta das 13h15 e não parou para conversar com a imprensa. Parisotto chegou pouco tempo depois e também seguiu direto para a audiência. Ao final, o promotor Carlos Bruno Gaya da Costa, do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid), conversou com jornalistas e disse que o depoimento de Brunet durou aproximadamente 25 minutos. "Hoje ela confirmou tudo que havia narrado no depoimento dela. Depoimento foi seguro e contundente", afirmou o promotor, que se disse "confiante". 

Advogado de Parisotto, Celso Vilardi voltou a alegar que as acusações são mentirosas. "A defesa vem dizendo há algum tempo que esse processo contém contradições e inverdades. As fotos que ela publicou não condizem. As contradições ficaram ainda mais descaradas", disse ele, que ainda negou a agressão ocorrida em dezembro: "Esse episódio não aconteceu, nós temos uma prova material de que não aconteceu".

Bruno Poletti/Folhapress
Luiza Brunet com o Lírio Parisotto em jantar beneficente no dia 2 de maio Imagem: Bruno Poletti/Folhapress

O promotor ainda criticou a "atitude covarde" da defesa em utilizar como provas conversas pessoais, como uma troca de mensagens entre Parisotto e a filha de Brunet, Yasmin, publicada recentemente pela revista "Veja". "O MP considera covarde ele usar  esse tipo de conversa que ele tinha com ela ou outras pessoas para fazer prova, sendo que ela não faz prova sequer dos fatos aos quais ele está sendo acusado", afirmou.

Para Gaya da Costa, os advogados do executivo estão focados em desqualificar os depoimentos de Brunet. "Defesa do Lírio é na linha de desqualificar a vítima, o que é muito comum nesses casos. O contexto de um agredir o outro não é provado, mas ainda assim a violência contra a mulher é estudada, isso mostra as dificuldades que as mulheres têm de sair de relações assim". 

"Ela se emociona ao falar, sempre. Uma covardia que se faz nas redes sociais e imprensa com ela é colocar a palavra dela em descrédito", completou o promotor. "Isso nos entristece muito pois é comum aqui na vara de violência doméstica, algo que se repete aqui, sempre a mulher é taxada de louca e os agressores se valem da fragilidade emocional da vítima pra agredir e continuar o ciclo de violência. Esperamos que as pessoas reflitam antes de julgar e atingi-la."

Vilardi, por sua vez, diz que não está tentando desqualificar a fala da atriz. "Até o meu cliente disse que ela é uma mulher maravilhosa quando está bem. Ela que diz que se descontrola", argumentou. 

Denúncia 
Luiza Brunet denunciou Lírio Parisotto por agressão física. Em revelação à coluna de Ancelmo Gois, do jornal "O Globo", a atriz afirmou que foi espancada durante uma viagem do casal a Nova York, no dia 21 de maio. "É doloroso aos 54 anos ter que me expor dessa maneira", disse ela. 

Segundo o relato de Luiza, o então companheiro começou a se exaltar durante um jantar com amigos, quando o casal foi questionado se iria a uma exposição. Parisotto disse que não iria porque, da última vez, foi confundido com o ex-marido da modelo.

Reprodução/TV Globo
Luiza Brunet mostra ferimento no rosto; segundo ela, responsável pela agressão é o empresário Lírio Parisotto Imagem: Reprodução/TV Globo
  Ao voltarem para o apartamento onde estavam hospedados na cidade americana, Parisotto teria discutido com a atriz e a atingido com um soco no olho e chutes. Em seguida, ela diz ter sido derrubada no sofá e imobilizada violentamente, o que provocou a quebra de quatro costelas da atriz. Luiza conseguiu escapar depois de ameaçar gritar pelo concierge. No dia seguinte, ela voltou ao Brasil, onde iniciou tratamento médico para as lesões.

Com os laudos médicos e fotos que comprovavam a agressão, a atriz entrou com representação contra Parisotto no dia 23 de junho. Lírio Parisotto prestou depoimento poucos dias depois no Fórum Criminal de São Paulo. Segundo a defesa do empresário, ele alega que reagiu a um ataque da ex-modelo.

O empresário está impedido de se aproximar ou de manter contato com Brunet por conta de uma ordem judicial expedida no dia 1º de julho.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais TV e Famosos

Topo