Topo

Televisão

"Bolaños se achava gênio porque sabia fazer roteiros", diz Carlos Villagrán

Do UOL, em São Paulo

07/12/2016 07h00

O ator mexicano Carlos Villagrán, intérprete do Quico da série "Chaves", relembrou sua relação conturbada com Roberto Gómez Bolaños, criador do programa. Em entrevista ao "Programa do Porchat", que irá ao ar nesta quarta (7), o comediante criticou a postura do ex-colega, morto em 2014, com o elenco.

"Ele pensou que tudo era criação dele. Como sabia escrever roteiros, pensava 'sou um gênio'. Ele menosprezou seus companheiros. Ele era o dono da Chiquinha, do Seu Madruga, do Sr. Barriga, da Dona Florinda, de tudo", desabafou.

Bolaños registrou todos os personagens de "Chaves" como criações dele, exceto Chiquinha, alvo de disputa judicial com a atriz Maria Antonieta de las Nieves. por isso, Villagrán se viu obrigado a mudar o nome de Quico e registrar como Kiko. Ele contesta o direito autoral de Bolaños.

"Sou mais dono porque ele não tinha ideia de como eu faria o personagem", afirmou o ator, imitando os bordões famosos de Quico no programa mexicano.

Villagrán deixou "Chaves" em 1979 e foi atuar na Venezuela. Ele disse a Fábio Porchat ter sido boicotado em outros países por ordem de Bolaños: "A Televisa me vetou e também não podia trabalhar no Chile. Bolaños começou a mandar fax para as empresas para que não me dessem trabalho".

Para ele, Quico foi tirado de "Chaves" pela inveja de Bolaños: "Ficamos juntos por oito anos e fizemos turnês em vários países. Nas coletivas de imprensa sempre perguntavam mais para mim. Despertou inveja, ciúme... Começaram a querer tirá-lo da turma. Fui tirado e o Seu Madruga quis sair em solidariedade. Depois disso, o programa começou a acabar".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!