Topo

Televisão

Faustão defende Lava Jato: "Deveria ter começado com Pedro Álvares Cabral"

Reprodução
Faustão defende Operação Lava Jato Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

05/03/2017 20h42

Fausto Silva defendeu publicamente as investigações da Lava Jato, comandadas pelo Ministério Público Federal, em Curitiba (PR), e que têm desmontado um esquema de lavagem de dinheiro envolvendo políticos de vários partidos. O apresentador ironizou ainda dizendo que a Operação deveria ter começado no ano de 1.500, quando Cabral descobriu o Brasil.

"A sociedade precisa reagir assim como está reagindo contra a corrupção. Mas não adianta só fazer isso, é preciso mudar o seu comportamento. Se você critica os ladrões, você também não pode querer levar vantagem em tudo, achar que é o esperto, é preciso dar o exemplo", discursou ele, durante a apresentação do "Domingão do Faustão", neste domingo (5).

"A Lava Jato devia (sic) ter começado junto com Pedro Álvares Cabral, não esse [referindo-se ao ex-governador do Rio preso], mas aquele que chegou aqui e descobriu o Brasil. Imagina o quanto nós teríamos economizado e investido no Brasil? Seria em benefício de todos, e não de meia dúzia de ladrões", finalizou.

Inicialmente, Fausto promoveu o debate sobre a violência doméstica em referência ao Dia Internacional da Mulher. Ele citou dados levantados pelo programa, e trouxe depoimentos de atrizes que pediram direitos iguais e o fim da violência contra a mulher.

"Mas a violência não é só contra a mulher, é contra o gay, o índio e o pobre também. Se a sociedade não reagir, não tem como", ressaltou. 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!