TV e Famosos

Com Rita Lee como vilã alien, 1ª série brasileira da Warner mira nos geeks

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

Recheada de referências dos quadrinhos e de filmes cults, a primeira série brasileira do Warner Channel, “Manual Para Se Defender de Aliens, Ninjas e Zumbis”, estreia neste domingo (12), às 22h30, mirando um alvo certo: o público geek.

Na trama, a Terra está em apuros: aliens sedentos por gás carbônico se infiltraram em posições importantes da sociedade e se aliaram com ninjas e zumbis com o objetivo de dominar o mundo. Para confrontar esse grupo, chamado de Aliança, surge a organização Nazca, que desenvolveu o manual do título. E os inseparáveis amigos Sput (Michel Joelsas), Wes (Thalles Cabral) e Tina (Daphne Bozaski) acabam, sem querer, envolvidos no meio do combate.

Cada um dos três, a sua maneira, traz uma representação do universo nerd: Sput, louco por astrofísica, usa uma camiseta do Superman no primeiro capítulo; Tina, a mais valente e brigona dos três, usa uma jaqueta amarela à la “Kill Bill”; e Wes, hacker viciado em games de zumbis, coleciona pôsteres de filmes e bandas em seu quarto.

Para Rogério Gallo, vice-presidente da Turner no Brasil, a série estava mais do que alinhada ao espírito do Warner Channel. “De uns dois anos atrás, a gente teve uma sequência de estreias que vão superbem, além de gerar audiência, geram engajamento. Muito graças aos super-heróis, a Warner tem mais do que espectadores, tem fãs. Pra gente, fez muito sentido que a primeira produção nacional do canal tivesse foco nesse universo”.

A série é criação de André Moraes. Apaixonado pelo universo da cultura pop e geek, ele já havia lançado um curta-metragem com o mesmo nome em 2009 e há anos tentava emplacar o projeto na TV. “Teve uma outra emissora que flertou muito comigo, mas eles não queriam fazer o que eu queria fazer. E a Warner chegou e vestiu a camisa”, disse o diretor ao UOL.

Coadjuvantes estrelados

Divulgação
Rita Lee e Branco Mello são alienígenas em "Manual para se Defender de Aliens, Ninjas e Zumbis" Imagem: Divulgação

Em sintonia com o lado pop da série, foi na música que “Manual” encontrou seus dois vilões: Rita Lee e Branco Mello, que interpretam dois aliens vindo de um planeta, ironicamente, chamado Titan.“Descobri que nasci em Titan e isso foi bom pra mim também”, brincou o músico, em um trocadilho com a sua banda, Titãs.  

Vivendo Garcia, alienígena infiltrado na Terra, Branco se divertiu ao participar da série. “Acho que a gente conseguiu achar junto uma forma de eu atuar como eles queriam. Não sendo um ator profissional, mas inventado uma cara pro Garcia. Aliás, eu sinto saudade. A gente parou de filmar, mas às vezes eu estou andando e começo a falar como o Garcia”, brincou o músico, que ainda definiu como “bárbaro” o encontro em cena com Rita Lee.

Também estão no elenco Zé Celso, em uma participação como um cientista, André Abujamra, cujo personagem é o líder da resistência contra a Aliança, e André Bankoff, que vive um caçador de zumbis.

Trio unido

Os três protagonistas da série, apesar de jovens, não são novatos na atuação: Thalles Cabral deu vida a Jonathan, filho de Félix em “Amor à Vida”, Daphne Bozaski atuou nas séries “Experimentos Extraordinários” e “Lili, a Ex”, e Michel Joelsas ficou famoso como o protagonista de “O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias”. O que não significa que eles não tenham encontrado desafios ao mergulhar no universo do “Manual”.

Assim como seu personagem, Michel tinha interesse no espaço sideral quando criança, mas não tem muita familiaridade com o universo geek. “É um público diferente, é um personagem que tem um universo muito diferente do meu, apesar de que o Sput gosta muito de espaço e etc, fica estudando essas coisas, e eu quando era pequeno queria ser astronauta”.

Já Daphne encontrou como principal dificuldade as cenas de luta: “Era uma coisa que eu nunca tinha feito. Eu tinha que lutar, e a Tina luta bem e é forte, e eu não sou assim tão forte”. Thalles, por sua vez, ficou preocupado com o tom cômico de Wes. “Na comédia é meio complicada a questão o timing. Às vezes o mundo está pegando fogo, ele solta uma e todo mundo olha”.

Mas a série não terá apenas piadas e ação, adiantam os atores. “É uma série que vai falar sobre aliens, ninjas e zumbis, mas vai falar sobre o crescimento deles. Eles são jovens que tem os conflitos de qualquer jovem, quem eles são, como eles querem ser”, contou Daphne. Elementos de romance também entram na conta, mas ainda não aparecem no primeiro episódio, visto pelo UOL.

Na preparação, o relacionamento entre os três protagonistas ganhou um foco especial já que, na série, eles são um trio com uma forte amizade, assim como Harry Potter, Rony e Hermione, na visão de Thalles. “A gente tinha muito pouco tempo, mas em uma semana parecia que a gente já se conhecia há muito tempo”, lembrou o ator.

Nova temporada?

Com 13 episódios de meia hora cada, “Manual Para se Defender de Aliens, Ninjas e Zumbis” já mira uma segunda temporada, segundo o criador André Moraes. “Estamos negociando outras temporadas e gostaria que fosse possível, porque é um universo muito vasto”, avaliou ele, para quem o gênero de ficção científica ainda tem grande espaço para crescer no país.

“Eu vejo como um gênero brasileiro. Porque nós somos o que nos assistimos, o que nós lemos, o que nós vivenciamos. E eu sou  uma pessoa que vivencio Tarantino, ‘E.T.’, ‘Stranger Things’, eu assisti a tudo isso. Então por que não fazer isso no Brasil?”

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo