Famosos

Paola Carosella conta como superou restaurante falido e dívida de 2 milhões

Divulgação
Jurada do "MasterChef", Paola Carosella é dona do Arturito Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

07/06/2017 13h38

Jurada do “MasterChef Brasil”, Paolla Carosella contou como superou as dificuldades para se tornar uma das chefes de cozinha mais respeitadas do Brasil. Em palestra durante o Day1, evento organizado pela Endeavor em parceria com o Sebrae, nesta semana, Carosella relembrou que há 4 anos tinha um restaurante quase falindo, estava infeliz e que se não tomasse alguma atitude, iria cair em depressão.

“Eu tinha 40 anos de idade. Estava no Brasil há doze anos. Tinha uma filha de dois anos. Era dona de um restaurante quase falindo. Um relacionamento absolutamente falido também. E estava morando no cheque especial. Peguei duas folhas de papel e colei na parede. Em uma delas, escrevi hoje. Na outra, daqui a dois anos”, contou

A empresária lembrou que ficou um tempão sentada no chão olhando para os papeis. Levantou com quatro certezas: "A primeira é que eu irei morrer, algum dia. A segunda certeza é que eu não sou feliz na vida que tenho, não é isso que eu quero. A terceira é que eu preciso fazer alguma coisa, porque ninguém irá mudar a vida por mim. E a última: eu sou cozinheira.”

Carosella disse que depois de dez anos trabalhando para outras pessoas, ela decidiu que estava na hora de abrir seu próprio restaurante. Tinha uma pequena herança, após perder muito cedo sua mãe e seu pai. Investiu sua poupança de 500 mil reais e tirou um visto de investidora no Brasil. Seu primeiro restaurante, chamado Julia, foi bem sucedido, mas fechou um tempo depois. Foi então que abriu o Arturito, mas teve divergências com os sete sócios.

“Eram ótimas pessoas, mas com ideias diferentes...Eu ainda estava infeliz....mas você nunca abandona o barco com sócios dentro. Naquele dia, eu entendi que o mais valioso na empresa era eu, eu tinha que dar valor ao meu valor. No dia seguinte eu liguei para o banco, vi quanto dinheiro tinha disponível e peguei um empréstimo de 2 milhões de reais. É muito para quem não tinha nada. Eu e minha capacidade de cozinhar eram minhas garantias”, contou. 

Com o dinheiro, conseguiu se tornar a única dona do Arturito, e se associou ao empresário Benny Goldenberg para criar o café de empanadas argentinas La Guapa. 

“Hoje eu tenho a certeza de que eu consigo traçar o destino da minha vida. Tenho uma riqueza que não vem do dinheiro, e sim de ter olhado para trás e saber que os sonhos que eu tive já não têm limites”, afirmou ela, que hoje comemora o sucesso de seus empreendimentos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
Colunas - Flavio Ricco
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
Topo