Topo

Televisão

Tony Ramos fala sobre o fim de "Vade Retro": "Reflexão sobre a ganância"

Divulgação/TVGlobo
Tony Ramos vive o diabólico Abel Zebu em "Vade Retro" Imagem: Divulgação/TVGlobo

Do UOL, em São Paulo

29/06/2017 12h55

A TV Globo exibe nesta quinta-feira (29) o último episódio de “Vade Retro”, série com Tony Ramos e Mônica Iozzi.

Intérprete de Abel, empresário diabólico que mexeu com a vida da jovem e inocente Celeste, Tony afirma ter recebido “ótimas críticas” sobre ter encarnado o próprio diabo na atração.

“O público entendeu que a proposta do seriado era refletir sobre a ganância, o poder por meio de uma figura mítica, sem saber se ele era o diabo mesmo. As pessoas perceberam isso através da comédia”, diz Tony em entrevista ao UOL.

Religioso, o ator disse que se sentiu confortável na pele de um homem desprezível e comemorou a repercussão da série.

“Sobre o Abel, ele [os espectadores] dizem ‘nossa, que personagem é esse?’, ‘como é que você topou fazer isso?’, ‘quando ele fala aquilo dos sete pecados, é muito verdadeiro’. É isso que me atraiu na personagem. A abordagem por parte do público sempre foi muito inteligente e muito interessante”.

Ramón Vasconcelos/Divulgação/TV Globo
Tony Ramos e Monica Iozzi em cena de "Vade Retro" Imagem: Ramón Vasconcelos/Divulgação/TV Globo

Nervosismo de protagonista

Monica Iozzi também comemorou o encerramento “Vade Retro”, lembrando que Celeste, sua primeira protagonista na TV Globo, foi o trabalho que mais exigiu esforço e dedicação.

“Sempre acho que tem coisa que poderia aperfeiçoar. É claro que existia o nervosismo, mas o saldo é muito positivo. A série toda foi uma coisa inovadora, instigante, ousada e até em pontos em que seria polêmica foi bem recebida”, disse a atriz.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!