Topo

Televisão

Neymar relembra infância pobre: "Pegava ônibus e passava do ponto"

Reprodução/Band
Neymar é entrevistado por José Luiz Datena para o "Brasil Urgente" Imagem: Reprodução/Band

Colaboração para o UOL

10/07/2017 17h35

Neymar relembrou seus tempos antes da fama em entrevista a José Luiz Datena para o "Brasil Urgente". Se hoje o jogador do Barcelona viaja de avião pelo mundo, a realidade era bem diferente nos tempos em que morava na Praia Grande, no litoral de São Paulo.

"Eu ia para a escola em Santos e passava o dia, tinha treino ou jogo à noite, voltava sozinho ou com um amigo para casa, de ônibus. Cansado, sempre passava do ponto, tinha de voltar correndo ou andando", diverte-se.

O jogador, que aproveita as férias no Brasil, falou do Instituto que leva seu nome para Datena, que também participou do evento do craque: "Sempre falo que isso foi meu melhor gol. Deus me deu o dom de jogar futebol e pude construir isso tudo. É no bairro onde fui criado, onde sentia falta de muita coisa".

Neymar evitou comentar o momento político brasileiro. "É um assunto delicado, não curto muito falar, porque o que eu digo a notícia aumenta. Prefiro dar uma dica: todo mundo podia ajudar um pouco e dar o seu melhor. Para começar a andar, tem que dar o primeiro passo".

Ansioso pelo início da Copa do Mundo, o jogador acredita que a seleção brasileira levará o título: "Somos favoritos a ganhar, não fugimos disso, e eu acho que vamos ganhar. Vou fazer de tudo para levar o Brasil à vitória. Sou um cara que pensa sempre positivo, não tenho medo de falar que quero ganhar a Copa do Mundo, que nós vamos chegar à final. É para isso que vou treinar e me preparar".

O craque ainda disse que chegará seu momento de ganhar o prêmio de melhor jogador do mundo. Em 2015, ele foi finalista, mas perdeu o troféu para o colega de Barcelona Lionel Messi: "Tenho o sonho de conquistar a Bola de Ouro, mas não tenho pressa. Espero que eu possa chegar um dia a ganhar".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!