Topo

Televisão

Aguinaldo Silva compara "censura do politicamente correto" com ditadura

Divulgação / TV Globo
O autor de novelas Aguinaldo Silva durante participação no Video Show Imagem: Divulgação / TV Globo

Colaboração para o UOL

19/09/2017 15h25

Aguinaldo Silva reviu as novelas que escreveu ao participar do "Video Show" desta terça-feira (19). O autor, que deve voltar ao horário nobre no fim do ano que vem com "O Sétimo Guardião", falou sobre as dificuldades de tocar uma trama atualmente.

"Comecei a escrever em uma época muito difícil. Na ditadura você tinha que superar todos os obstáculos. Estamos passando por uma fase parecida. Existe a censura do politicamente correto: você tem que ter cuidado com o que diz porque pode ser processado", observa.

Mesmo assim, ele diz não se intimidar. "Não que seja bom enfrentar uma coisa dessas, mas você precisa dizer o que precisa ser dito." Aguinaldo lembra um dos momentos em que foi censurado: na novela "Duas Caras", Alzira (Flávia Alessandra) não podia mais fazer as performances sensuais no pole dance. "Brasília não deixou".

O autor comenta o segredo para ter tantas novelas de sucesso no currículo, entre elas "Tieta", "A Indomada" e "Senhora do Destino", reprisada pela segunda vez no "Vale a Pena Ver de Novo".  "Tem que ter o elenco certo e o diretor. A novela é o trabalho de equipe, o autor e o diretor têm que ter uma parceria, um casamento, ou a novela não funciona."

Por fim, Aguinaldo confirmou que sua próxima novela, que estrearia em março mas foi adiada, está de pé: "Em outubro do ano que vem." E a vilã Nazaré Tedesco deve estar no elenco. "Não sei se ela realmente, mas ela vai voltar."

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!