Topo

Televisão

"Eu tinha na minha porta todos os dias o caminho do crime", diz Naldo Benny

Do UOL, em São Paulo

14/10/2017 19h34

Naldo Benny comentou a violência desenfreada que acontece no Rio de Janeiro, e relembrou o dia em que teve o irmão assassinado. O desabafo do funkeiro aconteceu durante participação no programa "Ritmo Brasil", da RedeTV!, neste sábado (14).

"O que você vê no Rio de Janeiro, hoje, eu vivi ali dentro. Eu vi pessoas sendo assassinadas na minha frente (...) Eu perdi 95% dos meus amigos de infância, incluindo o meu irmão, sem conhecer Cocapabana [bairro nobre da zona sul do Rio]. As pessoas na favela não têm oportunidades. Elas chegam de outros Estados, têm filhos que crescem e morrem ali dentro. E não é só combater ou reprimir. É dar o caminho. Tem muita gente com talento ali dentro", disse ele.

"Eu tinha na minha porta todos os dias o caminho do crime, na droga, e não tive amparo de uma instituição que pudesse me dar um curso, por exemplo. As oportunidades que apareceram pra mim eu agarrei e consegui ir adiante", prosseguiu.

Coincidentemente, a gravação do programa que falou sobre a violência na capital fluminense aconteceu no mesmo dia em que o corpo de um outro amigo de Naldo era sepultado.

"De uma certa forma eu estou machucado. Hoje é o sepultamento de um grande amigo, Lourenço. Infelizmente [foi por causa da violência]. Ele tinha acabado de sair de um show, em Madureira [bairro da zona oeste do Rio] e, ao levar a sogra para casa, o cara bateu a pistola no vidro e deu três tiros no carro dele", lamentou o cantor. 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!