PUBLICIDADE
Topo

TV e Famosos

Lei do retorno é mote de "O Outro Lado do Paraíso", nova novela das 21h

Clara (Bianca Bin) e Gael (Sergio Guizé) vão ter uma relação que alterna entre momentos de felicidade e brigas por um ciúme doentio do rapaz, que chega agredir a mulher em "O Outro Lado do Paraíso"   - Divulgação/TVGlobo/Raquel Cunha
Clara (Bianca Bin) e Gael (Sergio Guizé) vão ter uma relação que alterna entre momentos de felicidade e brigas por um ciúme doentio do rapaz, que chega agredir a mulher em "O Outro Lado do Paraíso" Imagem: Divulgação/TVGlobo/Raquel Cunha

Ana Cora Lima

Do UOL, no Rio

23/10/2017 04h00

O ritmo é outro. A cidade é Palmas, no Tocantins, e, ao menos no cenário da novela, não há guerra de traficantes nem preconceito contra transgêneros. Mas novas polêmicas prometem manter os olhos e os corações presos na nova novela das 21h, "O Outro Lado do Paraíso", que estreia nesta segunda-feira (23).

Com assinatura de Walcyr Carrasco, a trama promete ser um folhetim clássico, contando uma história de amor, ambição, vingança e, acima de tudo, sobre a lei do retorno, que o autor acredita existir "além deste mundo".

"O que a gente faz aqui volta por bem ou por mal. Esse é o grande tema de ‘O Outro Lado do Paraíso’", define o novelista, que escolheu Bianca Bin para ser sua mocinha. Ela é a romântica e ingênua Clara, que vive no Jalapão e se divide entre dar aulas para crianças no quilombo da Formiga e ajudar o avô Josafá (Lima Duarte) em seu bar na cidade Pedra Santa. Ao conhecer Gael (Sergio Guizé), um mundo novo se abre para ela, que vai morar em Palmas.

"Não gosto de rotular ou de chamar de vilã, mas ela vai conduzir vários atos malévolos", brinca Marieta Severo sobre Sophia - Divulgação/TV Globo/Raquel Cunha - Divulgação/TV Globo/Raquel Cunha
"Não gosto de rotular ou de chamar de vilã, mas ela vai conduzir vários atos malévolos", brinca Marieta Severo sobre Sophia
Imagem: Divulgação/TV Globo/Raquel Cunha
A relação do casal se alterna entre momentos de felicidade e brigas por um ciúme doentio do marido, que chega às agressões físicas. Clara não será vítima apenas de violência doméstica, ela vai sofrer também nas mãos da sogra, a ambiciosa Sophia (Marieta Severo), que só aceita o casamento do filho com uma pobretona do interior porque sabe que trata-se de uma herdeira de um garimpo de esmeraldas, ainda que Clara seja contra a exploração da mina.

A ganância por poder e dinheiro é tanta que a matriarca vai internar a nora em uma clínica psiquiátrica. Clara ficará dez anos no local e quando sai só pensa em justiça.

"É uma história intensa, trágica, forte, romântica e muito sentimental. É também muito atual, principalmente no que diz respeito às questões relacionadas às mulheres. Vamos falar da violência doméstica com a trajetória de Clara, vamos falar do nanismo com a Estela (Juliana Caldas), que não é tão comum na dramaturgia, e do racismo vivido pela Raquel (Erika Januza). Existem outras polêmicas abordadas ao longo da novela”, adiantou o diretor Mauro Mendonça Filho, parceiro de Walcyr em outras produções como "Gabriela", "Amor à Vida" e "Verdades Secretas".

"A gente tem uma cumplicidade forte, honesta e solidária. Sou um defensor da dramaturgia dele", elogia Mauro.

Sérgio Guizé estreia no horário nobre da Globo com um papel bem diferente do que já fez, para resumi-lo pode se dizer que é um vilão. Mas há mais por trás do personagem. "Gael é complexo e tem muitas camadas. A grande vilã mesmo é a Sophia , mãe dele. Ele é refém da cultura opressora e machista da família e do veneno dessa mulher, que pinga na novela inteira”, explica o ator, que espera ser odiado. "Não estou preparado, mas acho que isso vai acontecer."

"A Sophia é péssima", brinca Marieta Severo sobre sua personagem.

"Não gosto de rotular, de chamar ou não de vilã, mas ela vai conduzir vários atos malévolos [risos]. A Sophia sempre quer o poder e acha que a vida é regrada por isso. Não sei até onde ela vai, mas sei que ela vai longe para conquistar seus objetivos", adiantou a atriz.

A veterana concorda que a nova novela das 21h já começa com a missão de manter a boa audiência de "A Força do Querer". "Estamos com uma responsabilidade grande porque eles estão entregando a bola alta. Mas a gente está trabalhando direitinho", observa Marieta.

Personagem de Erika Januza, Raquel vai ser vítima de racismo ao se envolver com Bruno (Caio Paduan) - Divulgação/TV Globo/Raquel Cunha - Divulgação/TV Globo/Raquel Cunha
Personagem de Erika Januza, Raquel vai ser vítima de racismo ao se envolver com Bruno (Caio Paduan)
Imagem: Divulgação/TV Globo/Raquel Cunha

TV e Famosos