Topo

Famosos

Galisteu lembra quando perdeu pai aos 15: "Era alcoólatra, mas era ótimo"

Reprodução/TV Globo
Adriane Galisteu Imagem: Reprodução/TV Globo

Colaboração para o UOL

13/12/2017 19h04

Adriane Galisteu contou em um vídeo em seu canal no YouTube um pouco de sua relação com os homens de sua vida: o pai, Alberto, o marido, Alexandre Iódice, e o irmão, Alberto Filho. A apresentadora explicou que para ela era muito importante ter um filho com um pai presente, já que o seu faleceu muito cedo.

"Meu pai morreu quando eu tinha 15 anos. Ele era um alcoólatra, mas, apesar disso, era um ótimo pai. Não era um alcoólatra agressivo, era animado, cantava na rua. Minha mãe ficava com uma vergonha louca e eu não entendia", lembrou ela.

O pai de Galisteu era um de seus grandes fãs na época em que ela fazia parte do grupo Meia Soquete, entre 1987 e 1989. "Ele andava com meu LP embaixo do braço, fazia a maior propaganda. Ele faz muita falta. Talvez, por isso demorei tanto pra ter filho", disse.

Depois que o pai morreu, foi o irmão de Galisteu que virou o "homem da casa". "Mas meu irmão morreu com 28 anos (vítima de HIV). A figura masculina na minha vida é muito importante, porque apareceu, desapareceu, apareceu, desapareceu. Minha mãe é uma guerreira, tocou a vida sozinha", declarou.

Galisteu também recordou como foi contar ao marido que estava grávida - ela e Alexandre são pais de Vittorio, de 7 anos. "Ele ficou dois dias sem falar comigo. Achei que a gente ia se separar", contou ela. "Mas quando  Vittorio nasceu, vi um semblante do Alexandre que nunca tinha visto. E foi a partir dali que entendi ele como um porto seguro. Ele tem esse jeito meio prático e objetivo demais até, mas todo mundo olha pra ele e vê um cara que vai segurar uma onda", elogiou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!