Topo

Famosos

Ana Hickmann deseja sorte para o cunhado que será julgado por homícidio

Reprodução/Record
Ana Hickmann se emociona no "Domingo Espetacular" ao comentar denúncia contra seu cunhado: "Ele é meu herói" Imagem: Reprodução/Record

Do UOL, em São Paulo

18/12/2017 10h55

Ana Hickmann pediu orações e desejou sorte para o cunhado, Gustavo Corrêa, que será julgado nesta segunda-feira (18) por homicídio doloso pela morte de Rodrigo Augusto de Pádua, de 30 anos, fã que tentou matar a apresentadora em maio de 2016, em um hotel de Belo Horizonte (MG).

“Senhor, hoje minhas orações e todos os meus pedidos são para o meu irmão Gustavo. Proteja e cuida de sabedoria e paz, mais uma vez de coragem e força ao meu cunhado, tire de perto dele todo o mal e que suas palavras mostrem a verdade que sempre foi. Amém”, escreveu ela, que contou com o apoio de seus seguidores.

Segundo o Ministério Público, Gustavo Corrêa agiu com intenção de matar e cometeu um homicídio doloso, já que desferiu três tiros na nuca do rapaz. A defesa do acusado argumenta que o réu agiu em legítima defesa, pois entrou em luta corporal com o fã, que havia tomado como reféns Ana Hickmann e outros integrantes de sua família.

Relembre o caso 

A apresentadora Ana Hickmann sofreu uma tentativa de homicídio em 21 de maio de 2016 em um hotel de luxo na capital mineira. O suspeito abordou primeiro Gustavo Corrêa, cunhado de Hickmann, no corredor do hotel e o levou até o quarto. Em seguida, o suposto fã fez a apresentadora, o cunhado e sua mulher, a assessora de Ana, Giovana Oliveira, de reféns e obrigou os três a se sentarem de costas para ele.

O cunhado da apresentadora partiu para cima do criminoso e conseguiu desarmá-lo. Rodrigo chegou a efetuar dois disparos em direção às vítimas, acertando Giovana. Segundo o boletim de ocorrência, "as vítimas saíram correndo do apartamento, e Gustavo entrou em luta corporal, conseguindo desarmar o agressor".

Hickmann prestou depoimento e Giovana foi levada para o hospital e passou por procedimento cirúrgico. Já Rodrigo morreu no local com um tiro na cabeça. Gustavo foi denunciado pelo Ministério Público por homicídio doloso. 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!