Topo

Novelas

Ator faz 2º personagem que corre risco de ficar paraplégico em novela

Reprodução/TV Globo/Montagem UOL
Juan Paiva como Wesley em "Totalmente Demais" e Anderson em "Malhação": o mesmo drama em duas novelas Imagem: Reprodução/TV Globo/Montagem UOL

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

19/01/2018 13h26

Em “Malhação – Viva a Diferença”, Anderson ficou desnorteado após Mitsuko (Ina Agifu), a mãe de sua namorada, oferecer dinheiro para ele se afastar da filha Tina (Ana Hikari) por ele ser negro e da periferia. Ao sair em disparada com sua moto, ele acabou se chocando contra um ônibus e quase morreu. Agora, o rapaz corre o risco de perder o movimento das pernas.

Em “Totalmente Demais” (2015), Wesley tentou defender o professor Montanha (Tony Garrido) e acabou atropelado, ficando paraplégico. Além da tragédia, o que une os dois personagens é o ator Juan Paiva, que viveu um em sequência do outro. Ele garante, no entanto, que existe uma diferença entre os dois dramas.

Ao UOL, ele conta que estava mais receoso em fazer o personagem de “Totalmente Demais”, sua estreia na televisão. “Como era a primeira novela, eu tinha uma responsabilidade que nunca tinha tido antes, então fiquei com medo de não interpretar bem, não conseguir atingir as pessoas”.

Paiva conta que soube desde o começo que Wesley perderia o movimento das pernas, enquanto o acidente de Anderson não estava planejado. “No teste mesmo eu já sabia que a personagem ia sofrer um acidente e ficar paraplégico, então eu fui me preparando no início da novela, até o momento que sofre a virada. Na ‘Malhação’ eu não sabia, até suspeitava que ele poderia sofrer algum tipo de acidente em cima da moto mesmo. Daí rolou, e não fiquei com tanto medo, porque como já tinha passado por uma experiência parecida, fiquei mais tranquilo, não tive tanta dificuldade”.

O ator também revela que, diferente de Wesley, o motoboy Anderson não ficará paraplégico. “Ele faz a fisioterapia e consegue recuperar os movimentos aos poucos, mas fica naquela tensão. É uma felicidade diferente. No caso do Anderson é a felicidade, o alívio de que vai voltar a andar e vai poder viver a vida dele como antes. A forma de fazer é diferente”.

Para viver Wesley em “Totalmente Demais”, Paiva teve contato com pessoas que possuem algum tipo de deficiência. “A gente fez laboratório, conheci pessoas que tinham deficiência visual, auditiva, paraplégicos, tetraplégicos. Fui conhecendo e conversando com cada um e eles tinham histórias bem distintas, de como sofriam, algumas nasceram daquele jeito. Eu vi que tinha realmente uma responsabilidade porque eles mesmos falavam: ‘Cara, não foi fácil para mim’”, relata.

Casal interracial

Reprodução/TV Globo
Anderson e Tina formam um dos casais mais queridos de "Malhação" Imagem: Reprodução/TV Globo
Mas mais que a coincidência trágica, o ator, de 19 anos, comemora a repercussão do personagem, que sofreu com a discriminação dos pais da namorada, descendente de japoneses, e torce por um final feliz com Tina na reta final de "Malhação".

“O Anderson foi um personagem desafiador para mim, aprendi bastante. Estou muito feliz com o resultado, sou muito grato a Deus por ter conseguido exercer bem esse papel e entregar da melhor forma", diz Paiva, que celebra a repercussão da trama não apenas entre os jovens.

“Eu espero que o Anderson seja feliz com a Tina, que a Mitsuko se arrependa das coisas que ela fez contra o casal e que eles consigam se entender”, afirma.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!