Topo

Televisão

"Tá no Ar" ironiza Ratinho e pede menos gays em novelas da Globo

Reprodução/TV Globo
"Tá no Ar" ironiza Ratinho e pede menos gay em novela da Globo Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

31/01/2018 01h00

O humorístico "Tá no Ar" ironizou uma declaração polêmica feita pelo apresentador Carlos Massa, o Ratinho, e também pediu para que a Globo botasse menos gays em suas produções.

"Eu acho que a Globo tinha que parar com essa mania de botar gay em novela, e fazer uma história bíblica, porque naquele tempo não tinha essa coisa de prostituta, de veado, de sapatão", diz a paródia bem-humorada, no programa exibido nesta terça-feira (30).

A frase é uma clara referência ao vídeo gravado por Ratinho no início do mês. Na ocasião, o apresentador do SBT reclamou do que ele chama de "exagero de veados" nas produções da Globo. Segundo ele, a emissora concorrente estava colocando homossexuais em todos os horários.

Depois, Ratinho voltou atrás, disse que tudo não passou de uma brincadeira, e que não teve a intenção de ofender ninguém.

Lançado em abril de 2014, com a promessa de liberdade total, "Tá no Ar" ganhou a simpatia de telespectadores e internautas ao zoar de emissoras concorrentes e da própria Globo.

Em 2018, uma das novidades é a entrada de um novo integrante no grupo – até então sem novos membros desde que foi formado: o ator e comediante Eduardo Sterblitch, ex-"Pânico" e "Amor & Sexo". 
 
Na nova temporada, estão de volta o Militante, aquele que critica a TV e a própria Globo, vivido por Adnet; Jorge Bevilacqua (Welder Rodrigues), apresentador do Jardim Urgente, dono do famoso bordão “foca em mim!”; e o empresário Tony Karlakian (Adnet), que retorna com o reality show "Os Karlakians".
 
 

A post shared by Ratinho Oficial (@oratinho)

 

 

on

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!