Topo

Famosos

Ator mirim é vítima de ataque racista: "Sou bem preparado contra maldades"

AgNews / AgNews
JP Rufino sofre ataque racista na web Imagem: AgNews / AgNews

Do UOL, em São Paulo

19/02/2018 17h28

O ator mirim JP Rufino, um dos principais talentos de sua geração, sofreu ataque racista enquanto transmitia o desfile da escola de samba Mangueira, ao vivo, em sua rede social, na madrugada do último sábado (16). O ator foi agredido por um dos seguidores, que postou o seguinte comentário: "Eca, macaco sambando".

Pouco tempo depois, Rufino reagiu na web com o print da mensagem racista: "E durante sua transmissão ao vivo, do nada, você recebe esse --e por mim inabalável-- comentário, já que sou muito bem resolvido e bem preparado para qualquer tipo que seja a espécie de crítica ou 'maldade'", desabafou ele.

Martha Christina, mãe de JP Rufino, postou a foto com o título "Racismo não é uma questão de opinião, é crime" e se manifestou sobre a agressão ao filho. 

"Agradecemos todo o apoio e carinho manifestado e no caso aguardemos a apuração da pessoa que seja responsável. Pois a certeza de que precisaremos, sim, encontrar o responsável! Triste por ter tido um dos meus amores maior passando por esse episódio. Triste por terem usado um perfil (seja por brincadeira ou não) de uma pessoa que pelas conversas a mim enviadas não seria a real pessoa. Chegaremos ao responsável por tal ato. E vamos aos responsáveis. Pois calar jamais!", garantiu ela, que citou ainda a possibilidade da página do suposto agressor ter sido hackeada.

 A família esteve nesta segunda na delegacia de crimes de internet registrando o boletim de ocorrência, e as medidas cabíveis serão tomadas junto aos advogados, conforme adiantou Martha em contato com a reportagem do UOL.

Homenagem do irmão

Nesta segunda, JP Rufino publicou um vídeo em que o seu irmão, o também ator Serginho Rufino, canta alguns trechos de "Redemption Song", clássico de Bob Marley, em sua homenagem. "Libertem-se da escravidão mental. Ninguém além de nós mesmos pode libertar nossas mentes", diz um trecho.