Topo

Famosos

Ex-atriz mirim é veterinária em "Deus Salve o Rei" e diz que Didi é família

Reprodução/Instagram/Montagem UOL
Debby Lagranha na equipe de "Deus Salve o Rei" e quando criança ao lado de Renato Aragão Imagem: Reprodução/Instagram/Montagem UOL

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

24/02/2018 04h00

Quem se lembra de Débora Cristina Lagranha, mais conhecida como Debby Lagranha, na televisão, normalmente pensa em uma menina com um grande cabelo encaracolado que passou anos na “Turma do Didi”. Hoje, com 26 anos e mãe, a atriz continua na televisão, mas em uma atividade bastante diferente: veterinária.

Ela é responsável por cuidar dos animais que fazem parte das gravações de “Deus Salve o Rei”, atual novela das 19h da Globo. Essa não é a primeira vez em que Debby trabalha com bichos por trás das câmeras.

“Não é só em ‘Deus Salve o Rei´, não é só Globo. É Globo, Record, cinema, comerciais. A gente fez, na época das Olimpíadas, uma série para o Youtube com cavalos. O ‘Velho Chico’ inteiro, todos os animais foram nossos”, conta ela em entrevista ao UOL.

Reprodução/Instagram
Debby trabalha como veterinária Imagem: Reprodução/Instagram
Segundo ela, os animais em questão são responsabilidade de uma empresa da qual ela faz parte, a “Bichos Artistas”, que é especializada em animais-atores para trabalhos em diferentes meios de comunicação, e que já foi responsável pelos bichos em diversas outras produções.

Debby relata que é um prazer poder trabalhar como veterinária dentro da televisão. “É muito bom. Eu cresci nesse meio, é um meio que eu domino, que eu me sinto bem. Encontro muitos amigos, tanto famosos quanto aquelas pessoas que fazem a televisão acontecer e funcionar”.

Ela diz que não considera que deixou de ser atriz, mas afirma que sempre foi seu sonho ser veterinária e que decidiu transformar essa profissão como prioridade.

Reprodução/Instagram
Debby com o elenco da "Turma do Didi" Imagem: Reprodução/Instagram
"Desde os meus dois anos eu falava que eu ia ser veterinária, e tinha certeza disso. Sempre trabalhei na TV, sempre fui muito realizada, sempre fui muito feliz, mas realmente sempre foi um sonho meu de infância [ser veterinária]. Acho que quando você é atriz você nunca de ser. Uma vez você é e você vai ser para sempre a não ser que você morra [risos]. É questão de prioridade. Nesse meio tempo eu abri a hospedagem em meu segundo semestre de faculdade, já começou a dar muito certo. Nunca tive funcionário, sempre fomos eu e meu marido que fizermos tudo. Eu não tinha tempo para me disponibilizar para teste, para isso, para aquilo, porque no meio disso tudo tinha faculdade, então as coisas simplesmente foram acontecendo”, conta.

Debby estreou na TV em 1997, no “Clube da Criança”, na extinta TV Manchete, até que foi, nas palavras dela, “roubada” por Renato Aragão, que a levou para o programa “A Turma do Didi”, onde se chamava apenas Debby. Lá, permaneceu por seis anos, antes de migrar para o elenco do programa “Xuxa no Mundo da Imaginação”, onde fez vários personagens.

Hoje, além de colaborar com o “Bichos Artistas”, ela também mantém uma hospedagem para cães em sua casa, o Canil Fidely, tem uma piscicultura, com peixes de produção e ornamentais, faz consultas particulares e trabalha em uma empresa de suplementação pet. 

Reprodução/Instagram/Caras
Debby Lagranha, quando criança, ao ladode Xuxa, Renato Aragão e Eliana Imagem: Reprodução/Instagram/Caras
Tendo atuado com Renato Aragão e Xuxa não apenas na televisão, mas também no cinema, fazendo parte de produções como “Simão, o Fantasma Trapalhão” (1998), “Xuxa Popstar” (1998), “O Trapalhão e a Luz Azul” (1999), “Xuxa e os Duendes” (2001) e “Xuxa Abracadabra” (2003), Debby diz que possui uma relação próxima com os dois apresentadores, e não esconde sua gratidão.

“A minha relação com o Renato e com a Xuxa é algo surreal. Com o Renato, incluindo Livinha [Lívian Aragão, filha de Renato] e Lílian [mulher de Renato], e Xuxa incluindo a Sasha. Em especial a Livinha, crescemos juntas, todo o final de semana estávamos juntas, vi ela na barriga, vi ela crescer, começar a falar. Tinha épocas que a Lilian ligava e falava: Debby, vem que só você resolve. Uma criança cuidava de outra criança. O Renato é um paizão, sempre fez por mim o que pôde e o que não pôde. Tanto que é que até hoje, todos os aniversários, comemorações, a gente sempre está [juntos]. Sempre tem o carinho. Realmente é família”, diz a veterinária.

Ela também relata que Xuxa foi uma das primeiras pessoas a saber de sua gravidez. “Com a Sasha eu tenho menos contato, até pela distância. Tinha uma época que a gente era muito próxima, só que eu comecei a namorar, tinha uma distância de idade, aí rola aquele distanciamento natural. Mas a gente tem telefone, vira e mexe se fala. A Xuxa foi uma das primeiras pessoas a saber da minha gravidez, eu fiz questão, porque ela sempre participou muito da minha vida. Quando eu fiquei ‘mocinha’ a primeira vez foi em uma gravação com ela. Aí ela: ‘Ah, ela ficou mocinha’. Então ela viu meu crescimento, era mais que fundamental ela saber que ela ia indiretamente ser vovó”.

Comparações com Maisa Silva e maternidade

Reprodução/Instagram
Debby Lagranha comemora com o marido e a filha Imagem: Reprodução/Instagram
Com trajetórias e até penteados parecidos, Debby Lagranha já foi comparada à atriz Maisa Silva, que também deslanchou na TV em um programa de TV, o “Bom Dia & Cia”, do SBT.

Debby diz reconhecer que há pontos em comum entre as duas, mas também destaca o que vê como diferenças. “Já rolaram várias comparações. A verdade é que acho que cada um é cada um. Eu vou ser sincera, eu nunca acompanhei muito Maisa. Eu via outras programações, eu realmente não acompanhava o programa. De repente eu posso ter sido uma Maisa dos anos 90. Mas acho que nosso perfil era um pouco diferente. Eu sempre fui uma menina mesmo. De certa forma, ela [Maisa] sempre foi uma criança-mulher. Uma criança com umas respostas muito prontas, uma inteligência muito acima. Cada uma com seu jeito espontâneo de ser, mas com um toquezinho diferente”, discorre.

Longe da vida artística, a veterinária está mesmo dedicada aos animais, a seu marido, o também veterinário Leandro Franco, e à sua filha, Maria Eduarda, que ela chama de Duda e está com quatro anos.

“Eu confesso que até a Duda nascer, eu sempre fui muito submissa. Eu sempre quis ser mãe cedo. Eu nunca sonhei em casar, eu sempre sonhei em ser mãe. Ela é um anjo na minha vida. Ela é muito esperta, mudou minha vida completamente. Hoje em dia, antes de eu pensar ou fazer qualquer coisa, primeiro preciso pensar: e a Duda? Minha casa nunca mais foi arrumada [risos]. Mas em compensação minha casa nunca foi tão feliz. Não sei como eu vivi tanto tempo sem ela”, declara ela, que planeja ter mais um filho, mas não no futuro próximo.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!