Topo

Televisão

Band quer se tornar "canal da família" em 2018, diz diretor

Divulgação
O diretor artístico da Band, Guillhermo Pendino Imagem: Divulgação

Gilvan Marques

Do UOL, em São Paulo

27/02/2018 12h41

A Band quer deixar de lado seu slogan de "canal do esporte" e se transformar em um "canal da família" em 2018, segundo Guillermo  Pendino, diretor artístico da emissora. 

O objetivo, diz o executivo, é manter O DNA do esporte, a tradição no jornalismo, e investir no entretenimento. A ideia é falar com vários públicos: "A gente tem uma estratégia de focar os conteúdos mais para a família, fazer uma evolução. Queremos transformar a Band em uma emissora mais familiar", contou ele ao UOL, durante encontro com a imprensa e o mercado, em São Paulo, nesta terça (27).

Para isso, a Band vai lançar dois novos programas femininos --um às manhãs, o "Superpoderosas", e outro, à tarde, o programa da Catia  Fonseca--, além do já consolidado Daniel Bork. José Luiz Datena que, segundo ele, "consegue falar com todos os públicos", também voltará ao entretenimento com um programa aos domingos.

Fim do 'Pânico' e crise

Sobre a saída do "Pânico", Pendino não comentar o motivo que levou a emissora a tomar essa decisão, mas disse que o ciclo acabou e que tudo foi decidido em comum acordo.

Ao UOL, Pendino também rechaçou a ideia de que a TV Bandeirantes esteja em crise, tanto de audiência quanto de faturamento. "Não estamos em crise. Foi uma ano [2017] muito difícil não só para Band, mas para todas as emissoras", avaliou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!