Topo

MasterChef

Padre, PM, modelo: "MasterChef" estreia temporada com embates e escorregões

Do UOL, em São Paulo

07/03/2018 00h42

O "MasterChef Brasil", da Band, estreou a sua nova temporada na noite desta terça-feira (6), mas como novo sistema de seleção: 38 cozinheiros amadores se enfrentaram em duelos --um contra um--. Sobrarão os dezesseis melhores que, de fato, vão participar do reality show gastronômico.

Nesta terça, o programa colocou frente a frente os candidatos. Teve de tudo: padre, major da Polícia Militar, personal  trainer, professor de basquete e embates até mesmo entre duas estrangeiras (uma coreana e uma modelo angolana).

Nos duelos, os cozinheiros teriam que fazer um prato específico, em 45 minutos, a pedido de Paola Carosella, Erick Jacquin e Henrique Fogaça. Vencia aquele que se saísse melhor de acordo com os critérios dos três jurados.(Aprenda a fazer todas as receitas aqui)

Do lado de fora, uma novidade interessante: a produção montou um espaço para que familiares pudessem acompanhar os cozinheiros por meio de um telão, o que contribuiu para uma competição paralela (e divertida!).

Em contrapartida, a tensão e o nervosismo provocaram acidentes com dois participantes: eles cortaram a mão e precisaram de atendimento médico. 

No quesito "escorregão", Henrique Fogaça não parecia estar nos melhores dias e errou o nome de dois participantes: no primeiro, o jurado confundiu o nome do produtor de eventos Roccini com Duxelle, um preparo à base de cogumelos.

Carlos Reinis/Divulgação Reprodução/Twitter/masterchefbr
Evandro Luís, 40, é padre da igreja Católica e morador de Tietê, no interior paulista Imagem: Carlos Reinis/Divulgação Reprodução/Twitter/masterchefbr

Padre: "Não pisa no meu calo, não"

Entre os 38 competidores, um deles chamou mais a atenção do público no primeiro dia do "MasterChef": padre Evandro Luís, de 40 anos, mora na cidade do Tietê, no interior paulista, e se inscreveu no programa da Band com o objetivo de alcançar um novo sonho. 

"Padre também pode ser competitivo. Dizem que padre é bonzinho, mas não pisam no meu calo, não", avisou ele, que logo acrescentou. "Quero agregar a cozinha a minha vida. Posso trabalhar em um restaurante e também na igreja", justificou.

Ele venceu a disputa com um gaúcho de 62 anos, e gritou. "É churras (sic) Brasil". Em seguida, Ana Paula Padrão brincou. "Agora o 'MasterChef' está abençoado."

Programa ainda tem gás?

Em contato com a reportagem do UOL, Paola Carosella, Erick Jacquin e Henrique Fogaça garantiram que o "MasterChef" ainda tem muito gás para seguir em frente. Com a nova edição, o reality culinário já contabiliza oito temporadas (incluindo edições com amadores, profissionais e crianças).

"Se a gente não cansa, já que fazemos todos os dias e nos divertimos cada vez mais... Estamos muito seduzidos pelo programa. Ele ainda tem muito gás", afirmou a argentina Paola, que destacou ainda o medo de encarar a nova temporada. "Eu tinha medo porque me perguntava: 'Será que vai ser divertido para gente? Será que vai ser divertido e interessante para os outros?'", questionou.

Segundo levantamento feito pelo colunista do UOL Mauricio Stycer, a Band exibiu o "MasterChef" ao longo de 39 semanas em 2017 – fora os especiais. Isso significa dizer que o programa esteve na grade da emissora ao longo de 75% do ano. A audiência, como se pode imaginar, apontou para baixo.

Newsletters

Mauricio Stycer traz análises exclusivas sobre TV e Famosos.

Quero receber