Topo

TV e Famosos

"Já fiz de Marcelo D2 a Jesus", diz Renato Góes sobre papel "mais intenso"

Felipe Souto Maior/Divulgação
Renato Goes em Paixão de Cristo Imagem: Felipe Souto Maior/Divulgação

Gisele Alquas

Do UOL, em Fazenda Nova (PE)

29/03/2018 16h40

Depois de interpretar o músico Marcelo D2 no filme “Legalize Já” que conta a história do Planet Hemp (2017), Renato Góes vive Jesus na 51ª edição da "Paixão de Cristo", em cartaz até sábado (31) no Teatro Nova Jerusalém, na Fazenda Nova, no agreste de Pernambuco, e diz que é o personagem mais intenso de sua carreira.

Com dois papéis completamente diferentes, Góes afirma que a versatilidade é o que o motiva e que atuar vai além de estereótipos. Para ele, "a grande magia do teatro, cinema e da TV é fazer o que talvez as pessoas achem que não pode ser feito por um ator”.

“É fazer um personagem que às vezes não tem nada a ver com você. Se você colocar uma roupa preta e um nariz de palhaço, você vai interpretar um palhaço. Não interessa a sua idade, no que você acredita ou não. Já fiz Marcelo D2, vaqueiro, médico e agora Jesus. Essa diversidade é o que move um ator”, disse ele, que nos últimos anos também atuou em "Velho Chico" e na série "Os Dias Eram Assim", na Globo.

Antes de ganhar o papel principal na peça, considerada a maior representação dos últimos dias de Jesus a céu aberto do mundo, Góes interpretou, de 2007 a 2010, o discípulo João. Antes, já havia atuado em alguns espetáculos em Recife, sua cidade natal, mas afirma que foi na "Paixão de Cristo" que passou a ter maior visibilidade.

Interpretar Jesus, segundo ele, é uma responsabilidade muito grande. “Exige uma concentração imensa e ao mesmo tempo uma alegria muito grande, ainda mais nesse momento da minha carreira. Fique oito anos sem vir para cá. Eu praticamente comecei aqui”, conta.

Católico, Góes diz que sua preparação para o personagem foi da “vida” e que procurou levar ao palco um Jesus diferente: “Tento fazer um Jesus humano, de verdade, forte e justiceiro e o carinho do público me ajuda”.

Ele lembra que na estreia do espetáculo, dia 24, se emocionou na cena em que chama João pela primeira fez. “Foi o personagem que sempre vivi aqui. Passou um filme na minha cabeça”. Auge da encenação, a crucificação é, no entanto, o momento mais comovente para o ator. “Mexe muito comigo. É pesada demais”.

Depois da "Paixão de Cristo", Renato Góes se prepara para interpretar um policial no filme “Macabro”, do cineasta Marcos Prado, baseado na história real de dois adolescentes acusados de necrofilia e assassinato em Nova Friburgo (RJ). Em outubro, ele começa a gravar a novela das seis “Filhos da Terra" (nome provisório) de Duca  Rachid e Thelma Guedes, com estreia prevista para março de 2019.

Mais TV e Famosos