Topo

Famosos

Atriz relata assédio sexual em sala de cinema: "Eu me senti impotente"

Reprodução/Instagram/milenamartines
A atriz Milena Martines Imagem: Reprodução/Instagram/milenamartines

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

17/04/2018 16h09

A atriz Milena Martines, conhecida por ter participado da série "Julie e os Fantasmas" (Band e Nickelodeon) e do programa latino "HI-5 Fiesta" (Discovery Kids), relatou ter sofrido assédio sexual durante uma sessão de cinema em uma sala da rede Cinemark no shopping Eldorado (zona oeste de São Paulo), na tarde da última segunda-feira (16). Ela registrou Boletim de Ocorrência nesta terça.

No Instagram, Milena publicou vídeos e marcou o perfil do Cinemark na tentativa de obter uma resposta. A atriz de 26 anos contou que a sala estava praticamente vazia (um rapaz e um adolescente também assistiam ao filme), quando um homem de aparentemente 50 anos sentou-se na mesma fileira dela e começou a se masturbar.

"Comecei a reparar que ele estava olhando para mim, me observando [...] Quando olhei, ele estava com a calça aberta, se masturbando dentro do cinema do meu lado. Na hora fiquei sem reação, travei", relatou em vídeos na função Stories da rede social. "Eu me senti superimpotente", desabafou.

Reprodução/Instagram/milenamartines
Milena Martines relata assédio sexual em cinema Imagem: Reprodução/Instagram/milenamartines
Milena também disse ter sentido medo de o homem reagir ou estar armado e mudou de fileira. Sentou-se ao lado do outro rapaz que assistia ao filme para se proteger. O homem que se masturbou na sessão, segundo a atriz, levantou-se e saiu da sala.

Ao final da sessão, ela contou o caso ao rapaz e ao adolescente e pediu para sair acompanhada, temendo que o homem estivesse à sua espera. Ela disse ter procurado uma gerente do Cinemark e se revoltou com a resposta.

"Eles me disseram que 'acham' que sabe quem é, que não foi a primeira vez que isso aconteceu e, por não ser a primeira vez, questionei: 'Como vocês deixam-no entrar no cinema?'. 'Tem que vender, porque nunca pegou no flagra'. Conclusão: esse senhor vai continuar a comprar ingressos no Cinemark, entrando na sala e fazendo isso com as pessoas. E se eu estivesse sozinha, será que ele ia ficar só se masturbando?", questionou Milena no vídeo.

Ao UOL, Milena Martines conta que o caso permanece sem solução 24 horas após o assédio durante a sessão de "Rampage: Destruição Total". "O filme era em 3D, mas ele não usava os óculos. Ele não estava vendo o filme, estava lá para fazer isso. A vida dele seguiu normal e a minha não. Saí chorando, lembro até agora a cara dele", recorda.

Assim que saiu da sala, Milena relatou o assédio para os pais e o namorado, o ator e dublador Caio Guarnieri. Ela também tentou uma resposta do Cinemark comentando em uma foto do filme "Rampage" publicada pela rede de cinemas, mas não recebeu retorno e ainda leu uma seguidora questionar por que a atriz não chamou seguranças.

"Já sofri abuso de um vizinho que me olhava pela janela e deu caso de polícia, mas foi a primeira vez que vi em um lugar público. Sempre achei absurdo ver assédio no ônibus, no metrô. É uma coisa que a gente acha que nunca vai acontecer", diz Milena, inconformada.

Procurada pelo UOL, a rede Cinemark diz que "lamenta o ocorrido e informa que reforçou os procedimentos de segurança para que casos semelhantes não ocorram novamente".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!